18 de Dezembro de 2017,

Cidades

A | A

Sexta-Feira, 11 de Agosto de 2017, 18h:28 | Atualizado:

AÇÃO

Conselho aciona Justiça para multar UFMT em R$ 2 milhões


A Gazeta

ufmt.jpg

 

Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) denuncia Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) por descumprimento judicial e universidade pode pagar multa de R$ 2 milhões. Segundo Cremesp, desde junho a entidade recebeu 32 pedidos de registro de médicos estrangeiros revalidados pela UFMT, o que comprova que a universidade descumpriu ordem judicial contida na liminar concedida ao Cremesp no dia 23 de maio deste ano, relativa ao programa de revalidação de diplomas de estrangeiros da universidade.

A liminar determinava que a UFMT promovesse a reavaliação dos alunos encaminhados para estudos complementares, e que haviam sido reprovados na prova de revalidação, a fim de se certificar de que esta suplementação de estudos realizada seja suficiente para se igualar ao nível curricular exigido no Brasil, antes de autorizar a revalidação. A decisão também prevê a aplicação de multa de R$ 100 mil, por aluno, caso houvesse descumprimento da ordem.

Com base nesta decisão a superintendência jurídica do Conselho de São Paulo analisou os casos e selecionou cerca de 20 deles que foram encaminhados à Justiça Federal de Mato Grosso e pediu a aplicação da multa estipulada pela liminar em caso de descumprimento da ordem. Com isso, a UFTM está sujeita à multa, até o momento, de R$ 2 milhões.

“O Cremesp tomou essa medida porque a UFTM não tem o mínimo rigor para realizar o processo de revalidação. Os portadores de diplomas de medicina formados no exterior que são reprovados na avaliação da UFMT ficam desobrigados de fazer novo teste, tendo apenas de realizar atividades complementares em unidades hospitalares sem estrutura ou supervisão acadêmica”, explica o presidente do Cremesp, Lavínio Nilton Camarim.

O pedido de aplicação da penalidade foi protocolado na Justiça Federal do Mato Grosso terça-feira (8). 

Procurada a UFMT disse, por meio de assessoria de imprensa, que a instituição não foi notificada e portanto não irá se posicionar.

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • reitor | Domingo, 13 de Agosto de 2017, 08h14
    1
    0

    Verdade mesmo. A UFMT é um reduto de PTralhas! No estado inteiro!

  • Jack Speller | Domingo, 13 de Agosto de 2017, 00h31
    1
    1

    Esses médicos que saem da UFMT, saem sem saber prn, Dão consulta no chutometrom nem mandam o paciente fazer exames.

  • Brasil | Sábado, 12 de Agosto de 2017, 16h27
    4
    1

    Por isso temos pessoas morrendo devido diagnóstico errado, pois compram diplomas no exterior

  • Valdir | Sexta-Feira, 11 de Agosto de 2017, 20h52
    4
    7

    Esse UFMT, está repleta de petralhas que querem acabar com tudo nesse país, mas qdo alguém deles estiver doentes, não querem ser tratados por eles.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS