17 de Janeiro de 2018,

Cidades

A | A

Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 09h:40 | Atualizado:

PEPINO SOB TRILHOS

Estado define empresa que concluirá VLT em março; obra fica pronta em 2020

Licitação será realizada no Regime Diferenciado de Contratação


Da Redação

vlt.jpeg

 

O secretário adjunto de obras de Cidades (Secid-MT), José Picolli Neto, um dos responsáveis por ‘tocar’ o VLT, disse que o edital que escolherá a nova empresa para concluir o sistema de transporte – cuja implementação esta paralisada desde dezembro de 2014 -, deve sair em 60 dias ou até “meados de março”. A declaração foi dada em entrevista ao programa Resumo do Dia (TV Brasil Oeste) da última quarta-feira (10).

“É um prazo muito curto. É um prazo de 60 dias. Até meados de março tem que ter esse edital já. A previsão que tem, inclusive o prazo que esta no edital, é 24 meses [para conclusão do VLT]”, disse o secretário adjunto.

Os 24 meses a que se refere Picolli é o tempo que a conclusão do VLT deve levar após a escolha da empresa que irá tocar as obras. Ele disse que algumas etapas do projeto – como o fornecimento de trens, trilhos, cabos, sistemas elétricos etc -, já foram realizadas pelo consórcio anterior e que é necessário desocupar o centro de operações do VLT em Várzea Grande.

Ele também disse que falta 15% para o projeto executivo do sistema de transporte ficar pronto. O edital será elaborado de acordo com o Regime Diferenciado de Contratação (RDC). “Deve estar faltando aí uns 15% do projeto executivo. Basicamente em linhas gerais vamos aproveitar boa parte do edital anterior e também agora considerar o que já está feito. Tem que suprimir algumas etapas que já foram realizadas. Tem que fazer essas adequações no novo edital. Ele será baseado no modelo RDC”, disse o adjunto.

VLT

Paralisadas desde dezembro de 2014, as obras do VLT em Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana, transformaram-se numa dor de cabeça não apenas aos moradores da Baixada Cuiabana – frustrados com a promessa não cumprida pelo ex-governador Silval Barbosa -, mas também para o governador Pedro Taques, que acabou “herdando” o projeto do seu antecessor. Mais de R$ 1 bilhão já teria sido gasto pelos cofres públicos.

No dia 31 de maio de 2017 o Ministério Público Estadual (MP-MT) e o Ministério Público Federal (MPF), divulgaram uma ação que obrigava a apresentação do projeto executivo para implantação do sistema de transporte além da correção de falhas nas conexões do material rodante. O documento também trazia uma manifestação contrária dos órgãos sobre o acordo que vinha sendo negociado entre o Governo de Mato Grosso e a organização responsável pela implantação do sistema de transporte, o Consórcio VLT Cuiabá-Várzea Grande, liderado pela CR Almeida.

As partes, poder público e iniciativa privada, fecharam um acordo de R$ 922 milhões para conclusão do VLT em até 24 meses. O Governador Pedro Taques (PSDB), no entanto, afirmou na ocasião que desejava o apoio tanto do MPF quanto do MP-MT para evitar mais atrasos ou ações judiciais desfavoráveis à obra.

O juiz da 1ª Vara Federal de Mato Grosso, Ciro Arapiraca, determinou que o dia 27 de julho de 2017 seria o prazo para o Poder Executivo e os órgãos de controle (MP-MT e MPF) entrarem num acordo sobre a retomada das obras. Como não houve entendimento, o Governo do Estado pediu mais 30 dias de prazo.

Porém, no dia 9 de agosto de 2017, a operação “Descarrilho”, da Polícia Federal (PF), que investiga fraudes no processo licitatório para escolha da empresa que implantaria o VLT, embaralhou novamente as cartas. A ação teve como base um inquérito policial a partir de uma reportagem do site UOL, do Grupo Folha, que em 2012 denunciou que o vencedor da concorrência já era conhecido um mês antes de sua divulgação oficial.

A PF cumpriu 18 mandados de busca e apreensão em Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. O ex-secretário da Secopa MT, Maurício Guimarães, sofreu condução coercitiva à Polícia Federal, em Cuiabá, para prestar esclarecimentos. O juiz federal da Sétima Vara Judiciária de Mato Grosso, Paulo César Alves Sodré, autorizou a operação. A ação trazia denúncias como o prejuízo de R$ 120 milhões aos cofres públicos na compra dos vagões do sistema de transporte.

Após a operação, Pedro Taques decidiu suspender as negociações com os órgãos de controle. No dia 2 de outubro deste ano o Poder Executivo oficializou por meio do Diário Oficial uma Comissão Processante para instaurar um procedimento administrativo com o objetivo de rescindir unilateralmente o contrato com o Consórcio que implantaria o VLT, obra que deveria ser entregue há mais de três anos. Agora, o Governo de Mato Grosso busca outra organização que possa “descascar o abacaxi”.

Postar um novo comentário

Comentários (35)

  • Contribuinte | Segunda-Feira, 15 de Janeiro de 2018, 08h49
    1
    0

    O governo deveria contratar esse tal de "Dodo"! Ele é especialista em VLT!

  • José | Segunda-Feira, 15 de Janeiro de 2018, 08h39
    1
    0

    Alguém tem dúvida que isso é mais um "mel na boca" do povo para nosso governador tentar a cada vez mais difícil reeleição?

  • Dodoo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 23h22
    3
    0

    Dodo, o correto é: “tanta besteira ESCRITA” e não “tanta besteira INSCRITA” como vc ESCREVEU.

  • Dodoo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 23h21
    2
    0

    Dodo, o correto é: “tanta besteira ESCRITA” e não “tanta besteira INSCRITA” como vc ESCREVEU.

  • Servidor | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 21h41
    1
    0

    Aaaaaaa engana outro pra lá, vão mentir assim lá na casa de Pedrinho Pinóquio!!!

  • Lili | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 21h31
    0
    3

    VOLTA ÉDER MORAES !!!!!!!!

  • J.José | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 20h49
    3
    0

    Aqueles vagões que vi quarta dia 10 não serve mais pra nada. Estão abandonados sem manutenção há 4 anos ou mais. Nem em 2020 ou 2030 esse trem bomba fica pronto.

  • Marcelo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 20h13
    14
    1

    Vai ser a nova promessa para tentar se reeleger, já sei o discurso... Preciso do seu voto para me reeleger governador para concluir o VLT em 2020. Aí o povo ingênuo vota novamente e passam mais 4 anos e o VLT não cai ficar pronto, os vagões já vão estar sem condições de uso. Não caio mais nessa meu voto Pedro Taques não ganha nunca mais.

  • Rocha | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 19h56
    8
    0

    Kkkk nem chegamos no dia da mentira....

  • Ex eleitor de Táxi | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 19h27
    4
    0

    Vai mentir nos quintos dos infernos, cidadão!

  • Observador | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 19h20
    8
    0

    Esse tal de Piccoli, sujeito que Wilson Santos trouxe do Rio de Janeiro é um irresponsável ao dizer que o VLT fica pronto em 2020.

  • Tom Araújo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 19h18
    8
    0

    Jamais em 2020. Nunca em 2020.

  • Dodo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 18h49
    0
    1

    É tanto "especialista" aqui nesse post que é só delícia, um cidadão desconsidera completamente o gato de que o vlt opera com o preço nivelado pela renda da cidade assim como qualquer transporte público(vide vir de Fortaleza,Maceió,Natal e Recife), além disso o vlt é nao poluente e transporta a mesma quantidade de 4 brts,o que livra o consórcio de mais custos em manutenção. O outro "gênio com j" não sabe o que é regime diferenciado,é mta ignorância mesmo,cidadão se inscreva em um curso de economia ou de direito e puxe a eletiva "teoria da empresa aplicado ao modelo pPPP"

  • Dodo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 18h43
    0
    8

    Engraçado,só tem "especialista" de teclado aqui comentando bosta,um outro fala que um modelo de transporte pode ser deixado de lado pq " é mto caro pra população".sendo que ele não leva em consideração o ajustes de preços de acordo com a região operada(como os vlts de recife,Fortaleza,Alagoas e Natal),sem contar que o vlt é nao poluente e boa parte dos custos iniciais são compensados pela não necessidade de revisões constantes e utilização de combustíveis. O outro "gênio com J" vem me dizer que não sabe o que é regime diferenciado...meu Deus do céu,cidadão faça um favor e se matricule em uma faculdade de administração,ou de direito,ou de economia e se inscreva na matéria "teoria da empresa aplicado a parceria público privada". É tanta besteira inscrita por tanto ignorante nesse post que até doi os olhos

  • Herthon | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 17h29
    6
    1

    O atual governo nao assentou um metro de trilho em 3 anos e agora vem querer dizer que sera licitado e o mesmo concluso em 2020 ? Kkkkk , vamos RIR do palhaço Tampinha

  • Siqueira | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 17h08
    1
    0

    2020, só se aparecer a pessoa de palavra é que tenha caráter.

  • Victor | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 16h10
    4
    2

    Ninguém quer saber de VLT, queremos saúde educação e segurança.. #Bolsonaro2018

  • servidores e pencionista | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 15h39
    3
    0

    kkkkkkkkk rsrsrsrsr kkkkkkkkkkk rsrsrsrsr + FACIL JABUTI voar do AEROPORTO até no CPA kkkkkk do que esse VLT funcionar kkkk RSRSRSRS É ANO DE ELEIÇÃO 2018 ESSA conversa fiada só sai nas vesperas de CAMPANHA ELEITORAL kkkkkkk 2020 não sai kkkkkkkkkkkkk 2220 SAI AI BOTO FÉ kkkkkkkkkk (((( CONVERSA PRA BOI DORMIR ))))) nunca + nunca esse sai do papél kkk (((( RUMO DESSE BRASIL É SER 1 BRASIL = a visinha BOLIVIA virar COMUNISTA a Lei já foi sanssionada entra em vigor por 18 meses ))) + LADRÃO + DITADOR

  • Monica | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 15h26
    1
    0

    Vão largar um problema maior ainda para a próxima gestão que não será mais essa. Dois processos jurídicos, brigas intermináveis. Esse governo destruiu o estado.

  • Edmilson Rosa | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 15h05
    2
    0

    Cuiabá precisa sim desse vlt mas com esse trio Pedrinho taques Blairo Maggi e Wilson Santos.so vai dar dor de cabeça. Propina a solta.

  • Pneumonia | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 14h07
    16
    5

    Regime diferenciado,q canalhice é esse,o q eu não consigo entender e aceitar,é um estado q não está pagando hospitais,não está pagando os salários e as finanças estão um caos, e gastar outros milhões nessa obra de megalomaníacos, e no ano de eleições,acorda MP

  • Pneumonia | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 13h24
    14
    2

    Regime diferenciado,q canalhice é esse,o q eu não consigo entender e aceitar,é um estado q não está pagando hospitais,não está pagando os salários e as finanças estão um caos, e gastar outros milhões nessa obra de megalomaníacos, e no ano de eleições,acorda MP

  • Joenil | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 12h31
    11
    3

    Começou a política abre os olhos pessoal Só promessa.

  • Justiça | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 12h10
    11
    3

    Ano eleitoral... Agora sai às "promessas"... Mas calma, logo a eleição passa, e tudo volta ao normal, nada será feito e nem uma obra será concluída.

  • Teka Almeida | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 11h35
    13
    5

    A verdade nua e crua, é só refletir nos comentários do Alberto e Gervasio e tirar as conclusões finais. Cuiabá não tem estrutura para VLT, principalmente financeira, se os ônibus ninguém consegue pagar por ser caro demais e relação a trajetos, imagina VLT que terá que levar em conta a energia elétrica que irá gastar. Vai ser mais caro e poucas, muito poucas pessoas se utilizarão do meio de transporte. Logo será encostado por falta de recursos/retorno na operação. Alberto está certo, BRT nas ruas.

  • Marcio | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 11h28
    10
    0

    2 governos incompetente o anterior de nao concluiu o VLT e o atual aue não deu conta de terminar

  • Leonardo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 11h09
    14
    1

    O PSDB realizou uma pesquisa, Taques com 65% de rejeição. Sua candidatura pode ser barrada pelo próprio partido. O Percival Muniz não aceitou seu pequeno grupo formado por 3 ou 4 secretários migrarem para o PPS. Agora o Taques já anda até elogiando o Nilson Leitão. Quem diria, um choque de realidade.

  • Oséias | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h52
    12
    1

    Fica pronto em 2020 kkkkkkkkkkkkkkkkklkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Júlio | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h52
    12
    1

    O Wilson Santos Rodoanel cuidará pela lisura da obra. Kkkkk

  • Francis | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h50
    9
    3

    Depois que o Taques tentou manter a empresa que tinha desviado recursos a frente do VLT é certa a corrupção nessa obra. Mais conta pra população.

  • Carlos Nunes | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h49
    14
    2

    Ih! Só vão lançar pra tentar conquistar VOTOS. Enquanto isso...não tem dinheiro pra repassar pros Poderes, nem pra Saúde, nem pra garantir pagamento em dia dos servidores e aposentados. Dinheiro eles vão arrumar pro VLT, Milhões ou Bilhão, emprestados da Caixa Econômica...não tem é mais tempo, como diz no videogame, já deu Game Over. Nesse ano eleitoral virão prefeitos dos 141 municípios, atrás de verba pra atender o povo. E cadê a verba? A prioridade número um será o VLT. Nem a Defensoria escapou da faltança da dinheiro, tá com aluguel de imóveis atrasados até seis meses. Enquanto tem esse imbróglio todo, Mato Grosso quer saber sobre o Áudio do Jajah. Esse jogou a m...ercadoria no ventilador. Falou umas verdades, que já tinham sido denunciadas pela Janaína, ano passado.

  • P.R | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h44
    17
    1

    FOLHAMAX! PUBLIQUE QUANTOS PRAZOS FORAM DADOS PELA DUPLA TAXIS/PINÓQUIO!

  • Túlio | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h43
    11
    1

    O dinheiro para a campanha está garantido. Alguém duvida?

  • Alberto | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h35
    31
    6

    Mais uma palhaçada dessa novela do VLT. O governador enrolou 3 anos. Em 2020 esses vagões estarão todos estragados pelo sol e chuva. E tem mais, esse consórcio VLT com certeza entrará com recurso para barrar essa nova escolha . Ai mais anos sem definição. O melhor a fazer é desistir desse projeto, recuperar a cidade e adotar mesmo o brt, que o prejuízo será menor.

  • GERVASIO | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h33
    29
    5

    Ta querendo enganar a quem? Sabemos que não fica pronto nem em 2030. Parem de ficar plantando o impossivel. Porque o quebra galho so pra ganhar a politica não vai funcionar. Estamos de olho e filmando tudo, juntando provas para acabar de vez com a carreira do TX.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS