19 de Setembro de 2017,

Cidades

A | A

Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, 16h:10 | Atualizado:

MPE discute regularização fundiária em área de chacina

O procurador-geral de Justiça, Mauro Curvo, está participando nesta segunda-feira (17) de uma reunião em Colniza (1.114 km de Cuiabá) para discutir políticas públicas para o município que foi cenário da maior chacina do Estado de Mato Grosso. Este é o terceiro encontro que o MP e parceiros realizam, após o assassinato de nove pessoas, para debater a questão fundiária, principal pano de fundo do crime, que ganhou repercussão nacional e internacional.

Estão participando da reunião de trabalho representantes da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Ouvidoria Nacional do Incra, Superintendência Regional do Incra, Instituto de Terras de Mato Grosso (Intermat), secretarias de Estado de Segurança Pública, Infraestrutura, Saúde e Educação. O encontro é aberto ao público.

No dia 19 de abril nove trabalhadores rurais foram brutalmente assassinados na Linha 15, Distrito de Taquaruçu do Norte (distante 250 km de Colniza), região de conflitos agrários desde o início da ocupação da área em 2002. Cinco pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público do Estado, acusadas de participar da chacina: Valdelir João de Souza (conhecido como “Polaco Marceneiro” e apontado como o mandante), Pedro Ramos Nogueira (vulgo “Doca”), Paulo Neves Nogueira, Ronaldo Dalmoneck (o “Sula”) e Moisés Ferreira de Souza (conhecido como “Sargento Moisés” ou “Moisés da COE”).

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS