15 de Dezembro de 2017,

Cidades

A | A

Quinta-Feira, 07 de Dezembro de 2017, 09h:22 | Atualizado:

ÔNIBUS

Reajuste da passagem será definido dia 28 em Cuiabá


Diário de Cuiabá

ONIBUSCUIABA.jpg

 

A Agência Municipal de Regulação de Serviços Delegados de Cuiabá (Arsec), por meio da assessoria de imprensa, confirmou que no dia 28 o Conselho Participativo vai votar e definir sobre o novo valor da passagem em Cuiabá. A planilha de cálculo para reajuste da tarifa do transporte coletivo aponta que o valor da passagem para o ano que vem de R$ 3,85. Se aprovado, o aumento é de 5,80% deve valer já no dia 02 janeiro de 2018. 

O Conselho que votará planilha é composto por representantes de 18 repartições entre secretarias, associações, conselhos, Câmara Municipal de Cuiabá e outros. A planilha foi publicada no Diário Oficial de Contas que circulou no dia 28 de novembro. Segundo a publicação, o aumento leva em conta valores como o preço do combustível, variação do custo dos veículos, salário de motoristas entre outras despesas. Atualmente o valor da tarifa está em R$ 3,60 e 354 ônibus compõem a frota na Capital. 

Apesar de toda a movimentação para o reajuste da tarifa que vigoraria este ano, que chegou inclusive a ser cogitada em até R$ 4,20, a Capital não sofreu aumento. No início do ano o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB), confirmou que não autorizaria o novo valor da passagem. Pinheiro frisou que o valor seria muito caro pelo atual cenário do transporte coletivo e que antes de pensar em manter o ciclo vicioso do reajuste, deveria ser pensada a situação da qualidade. 

Atualmente os serviços são prestados pelas empresas Expresso Norte Sul, Integração Transportes e Pantanal Transportes. Os contratos vencem em 05 de junho de 2019. No mês passado o prefeito Emanuel Pinheiro criou uma comissão que deve elaborar estudo que subsidiará a licitação do transporte coletivo. Os trabalhos elaborados devem ser apresentados em 90 dias. A comissão deve realizar estudo de viabilidade jurídica, técnica e econômico-financeira para subsidiar o projeto básico do edital de licitação do transporte coletivo. A comissão também deve observar a necessidade e viabilidade de criação de novos corredores exclusivos (faixas) ou compartilhado em horários de pico, definição de áreas críticas. A integração com os diferentes meios de transportes, principalmente no que se refere ao Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). 

Reajuste - O último aumento da passagem passou a valer na Capital de mato-grossense no dia 1º de março de 2016 quando passou de R$ 3,10 para R$ 3,60. De acordo com Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos Delegados (Arsec), o reajuste visava cobrir as perdas inflacionárias, aumentos nos preços dos combustíveis, de peças e de gastos com pessoal. 

Inicialmente, o valor do aumento seria de R$ 3,80, mas o governador Pedro Taques (PSDB) isentou as empresas de transporte coletivo do recolhimento de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do óleo diesel. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Luciano Sales | Quinta-Feira, 07 de Dezembro de 2017, 13h30
    1
    0

    Parabéns a esse Conselho... enquanto isso nos a população estamos a merce dessas latas de sardinhas... essas empresas principalmente a Norte Sul... que nem boi deveriam ser transportados naqueles ônibus.. todos sem as minimas condições , eu já andei em um ônibus que nem vidro em algumas janelas tinha... Pelo Amor de Deus... Parem com essa balela de Planilha de Custos... que Custos? Ônibus do tempo do Bolinha ainda circulando.. que Custos? Olhem para essa população sofrida, que sofre todos os dias com essas Latas de Sardinhas... Pelo Amor de Deus Emanuel... Eu tirei o Chapéu para você me representar e a toda a população Cuiabana... Nos Represente.

  • INDIGNADO | Quinta-Feira, 07 de Dezembro de 2017, 10h13
    2
    0

    Pqp mesmo. A passagem só aumentando e a qualidade dessas frotas piorando. A empresa norte sul é de longe a pior de todas. ônibus todos sucateados, vivem quebrando e extremamente lotados em horário de pico. Na região do Distrito/Industriário é impossível pegar ônibus de manhã pela super lotação. É muita folga mesmo. E o pior que vai continuar como está e todos nós iremos aguentar calado!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS