15 de Dezembro de 2017,

Curiosidades

A | A

Quarta-Feira, 06 de Dezembro de 2017, 23h:49 | Atualizado:

AMOR AO VOLANTE

Casal faz fotos de casamento em garagem de ônibus

onibus-casal.jpg

 

Um casal de motoristas de ônibus de Espírito Santo está fazendo sucesso na internet após realizar um ensaio fotográfico nada convencional: na garagem de uma companhia de ônibus. O motivo? O amor pela profissão.

Há pouco menos de cinco anos, Sônia Siqueira Effgen, de 46 anos, e Reginaldo Vieira Carlos, de 43 anos, se conheceram graças ao trabalho. E, segundo Sônia, a melhor forma de homenagear a união dos dois (e, claro, a profissão) foi realizar as fotos do casamento na companhia de ônibus onde se conheceram. “Eu trabalho em uma linha, e ele na outra. Uma vez, ele buzinou para mim na rua e eu retribuí. Nos encontramos na garagem da empresa e marcamos de tomar um açaí. Depois de um mês, começamos a namorar”, conta Sônia.

De acordo com ela, a preparação foi rápida. A companhia autorizou a realização das fotos, e dois dias depois do casamento, eles estavam posando como noivos. “Eu sempre sonhei em fazer o ensaio na garagem da empresa, e a realização desse desejo foi incrível”, diz ao #VirouViral.

As belas imagens foram capturadas pelas lentes Ernandes Gonçalves, um fotógrafo conhecido da família. “Como eles são motoristas de ônibus, partiu deles a ideia de fazer as fotos no local. Nunca tinha feito esse tipo de ensaio”, afirma.

De acordo com ele, a repercussão foi tanta que influenciou na procura por seu trabalho. “Eu sabia que seria criativo, mas nunca imaginei tamanha repercussão. Postei as imagens na minha página e rapidamente elas ganharam muitas curtidas. Eu recebi muitas mensagens de gente parabenizando o trabalho e querendo contratar meu serviço”, conta.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Francisco | Quinta-Feira, 07 de Dezembro de 2017, 11h06
    0
    0

    Está aí uma das coisas mais chatas que uma pessoa pode experimentar: Casamento. Penso que essa coisa deveria ser um contrato com validade semestral. A cada seis meses as partes decidiriam se gostariam ou não de renovar o acordo, sem benefícios ou prejuízos mútuos, sem rancor, raiva, etc.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS