23 de Junho de 2017,

Curiosidades

A | A

Quinta-Feira, 20 de Abril de 2017, 22h:42 | Atualizado:

ATAQUE DE HACKER

TJ investiga publicação com 'língua de Mussum'

mussum.jpg

 

Após a publicação no Diário Oficial do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) de um texto na "língua de Mussum", a direção do TJPB informou que foi aberta investigação para apurar uma suposta "invasão hacker". A publicação de terça-feira (18) deveria ser sobre um processo trabalhista na vara de Pilões, cidade no Brejo paraibano, mas a partir da quinta linha passa a falar a "língua" do icônico integrante do humorístico "Os Trapalhões", que terminava as palavras em sufixos “is”.

Outra possibilidade admitida pelo tribunal é de erro de edição, com a cópia do conteúdo do site Mussum Ipsum, utilizado por designers e diagramadores. A direção do TJPB, por meio da assessoria, informou que acionou o setor de Tecnologia da Informação para que seja apurada a suposta invasão do site.

Caso seja detectado o ataque do site do órgão, será acionada a Polícia Federal para que o caso seja investigado. O erro intencional por parte de algum servidor do Tribunal de Justiça, não integra, por enquanto, as suspeitas.

'Mussum Ipsum' no texto do Diário Oficial

O texto pode ser conferido na íntegra na página 44 do Diário Oficial do Tribunal de Justiça da Paraíba. A publicação tem trechos como “si umundo tá muito paradis? Toma um mé que o mundo vai girarzis!”, “todo mundo vê os porris que eu tomo, mas ninguém vê os tombis que eu levo!” e "mé faiz elementum girarzis".

A assessoria do Tribunal de Justiça da Paraíba confirmou ao G1 o erro na publicação sobre o processo de primeiro grau da vara de Pilões.

Em sites de design gráfico e editoração, "Lorem ipsum" é um texto utilizado para preencher o espaço de texto em publicações, com a finalidade de verificar o layout, a tipografia e a formatação antes de usar o conteúdo real.

No Brasil, uma sátira foi criada e ficou conhecida como "Mussum ipsum", que substitui o latim pelo “língua” falada pelo personagem dos Trapalhões. Um caso semelhante foi registrado em Alagoas, em 2013. Na ocasião, a "homenagem" a Mussum foi publicada no Diario Oficial do Estado (DOE).

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS