19 de Setembro de 2017,

Entrelinhas

A | A

Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, 11h:41 | Atualizado:

FESTAS & CIA

Emendas geram suspeitas em MT

RODEIONOVALACERDA.jpg

 

Já passou da hora de se moralizar a utilização das emendas parlamentares. Esperava-se que esses recursos, em forma de emendas, fossem para beneficiar a população.

O que se assiste hoje é deputados destinando todas as emendas para eventos e shows. Um disparate quando o povo, que vota, precisa de saúde e atendimentos elementares. O Ministério Público deveria investigar essa farra. Nos bastidores dizem que parte do dinheiro está sendo desviada para uso pessoal de parlamentares.

Isso é roubo. É preciso ir fundo nessa questão, pois não deixa de ser uma nova modalidade de desviar dinheiro público. 

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • edy marcos | Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, 19h53
    1
    0

    Drº Joseph-Ignace Guillotin está querendo ter uma conversa com eles. Eu fico extasiado quando assisto (DOCUMENTÁRIO Revolução Francesa History Channel dublado). Às vezes o caminho da honestidade e paz passa pela guerra...tem outro caminho, mas não conhecem...Jesus derrotou o império mais poderoso de sua época sem fazer guerra armada..sou a favor do método de Jesus, mas o povo não tem esse caráter essa natureza....

  • Laiz | Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, 13h24
    12
    4

    Todos deps tem um valor X na cultura para eventos culturais ! Se não for p esta finalidade, eles não podem usar !

  • Pacufrito | Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, 13h15
    19
    1

    E ai vem esses imorais destes deputados querendo aumentar impostos, é uma vergonha. não tem dinheiro para saúde, mas para estes picaretas fazerem show tem.

  • moises bispo dos santos | Segunda-Feira, 17 de Julho de 2017, 13h11
    19
    1

    malandragem pura- Na verdade esse tipo de golpe existe há tempos. Só não percebe quem é cego. É evidente que há esquema nessas emendas. Tem certo tipo de show que não vale meio saco de milho cozido e acaba levando 100, 200, 300 mil reais. Ai é que está o migué. Não há controle, fiscalização rigorosa,transparência. E assim, o dinheiro que seria mas bem aplicado para a saúde, educação, habitação, meio ambiente, estradas vicinais, segurança, iluminação pública, e outras demandas para a sociedade, fica enchendo as burras dos espertalhões.Já passou da hora de rever esse tipo de coisa

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS