18 de Dezembro de 2017,

Entrelinhas

A | A

Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 12h:39 | Atualizado:

FIM DA FARRA

Havan perde incentivos em MT

Havan.jpg

 

O Conselho Estadual de Desenvolvimento Empresarial aprovou o fim dos incentivos fiscais para a empresa Havan, que tem várias unidades em Mato Grosso. A medida fará com que a empresa pague um maior volume de impostos ao Estado, já que havia conseguido os benefícios durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

 

Postar um novo comentário

Comentários (16)

  • Air Francisco Costa | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 16h03
    2
    0

    O mágico (Maggi) desonerou a soja em 20%, isso dá um prejuízo de 1 bilhão ano ao Estado e ninguém fez nada e a culpa é do servidor. Precisam ler e estudar mais povo, aliás povo não precisa adquirir conhecimento. É massa de manobra.

  • sediclaur | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 11h48
    5
    0

    É brincadeira, concorrência desleal e uma tremenda sacanagem com as micro e empresas de pequeno e médio porte do segmento do comércio que grandes empresas do ramo do comércio em MT tenham concessão de benefícios fiscais dadas pelo estado! Por que será que isso acontece? Não seria porque essas ditas grandes empresas estariam envolvidas em esquemas de corrupção com os governos? Benefícios ficais deveriam ser dados a empresas do ramo industrial que ainda não existem no estado para fomentar o desenvolvimento. Depois o governo fica chorando que a arrecadação é pouca face as despesas do estado. Há que se taxar o agronegócio, a exemplo de MS, e acabar com a maioria desses incentivos fiscais indevidos que o estado passará a ter muito dinheiro para os investimentos necessários. Chega de políticos safados, corruptos e incompetentes que se acham reis, donos do estado e senhores do povo que os elegeu.

  • Zé Pretinho | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 11h29
    0
    0

    Tá muitíssimo enganado ezequiel paixão. Os corruptos são a imensa maioria dos nossos políticos. Aqueles mesmos que eu e vc ajudamos a eleger. Se não bastasse, os corruptos são, na maioria, aqueles indicados a cargos de confiança pelos gestores de plantão. São aqueles que controlam nosso dinheiro; aqueles que fazem os contratos junto aos empresários, E estes também. Que fique bem claro que existem funcionários públicos que merecem cadeia, por ser corrupto, mas são minoria. Insignificante. O alto escalão dos gestores de plantão são os que nos empurram para as crises. São eles que concedem incentivos fiscais de toda ordem, que contratam sem licitação; que contratam empresas inidôneas, formadas às pressas só com o objetivo de "ganhar" licitações. O FP, trabalha vive do seu mísero salário. Se alguém tiver foto video, ou qqr outra mídia de funcionários públicos concursados recebendo pacotes de dinheiro, por favor, denuncie-o. Sei que não terão. Dizer que a crise é culpa dos FP deste estado, é muuuuito exagero.

  • servidor publico | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 10h54
    2
    1

    Pereira , ta com invejinha?????? estude , estude e estude muito , depois você passe no concurso.....a sim , e evite envelhecer pois o velho para essa bela iniciativa privada que enche a boca para falar , não aprecia muito o idoso, acabam trocando ele por dois de 20 anos....a sim , evite adoecer tambem , essa iniciativa privada odeia atestado médico.......sexta você vai trabalhar ?????? Eu não....você paga meu salario? eu pago seu FGTS que eu como servidor não tenho direito.....Hipocrita

  • ezequiel paixao | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 10h26
    1
    2

    Impressionante como só se fala em aumentar impostos e nunca baixar custos. Sem medo de errar, somente mandando 20 % de funcionários públicos embora já se resolveria o problema. É uma cabide de empregos, com serviços de baixíssima qualidade e com benefícios de remuneração que não existe em lugar nenhum. Vai chegar um hora que não dá para suportar isso, na Europa já não aguentam mais tantos benefícios. Funcionalismo público é o ovo da serpente dos problemas do país, pois por eles, tudo passa, inclusive a corrupção.

  • Sergio | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 19h48
    17
    15

    Vamos ter mais desempregados, e empresas migrando para outros estados

  • Pereira | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 19h17
    17
    14

    Na sexta os atrapalhadores público vao trabalhar como os da iniciativa privada ou vão enforcar o dia mesmo recebendo do contribuinte? Viva o estado de corporação/ sindicatos

  • josé silva | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 18h43
    15
    0

    Lavagem de dinheiro e corrupção andam juntas de mãos dadas e se mascaram por meio de incentivos ficais. Onde estão as investigações????

  • Eduardo | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 17h45
    4
    2

    Não vai Andre, é o "livre mercado"... Depois compra em outro lugar e posta no "aonde não ir em Cuiabá"

  • JOSE MARQUES BRAGA | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 17h30
    19
    0

    Os incentivos fiscais tem gordura que poderia ser reduzida e melhorar a receita do Estado. Há um desiquilíbrio dos incentivos fiscais que impacta inclusive a livre concorrência do mercado. Com tanto incentivos fiscais ao Agronegócio e tantos impostos a outros seguimentos, inviabiliza novos investimentos na própria cadeia produtiva e isso acarreta imperfeições de mercados que resultam em travamento do desenvolvimento da Economia em médio e longo prazo. Uma nova matriz de desenvolvimento mais moderna fará bem à economia do Estado e não será o seguimento do serviço público o vilão como querem as partes interessadas em seus acúmulo de capital de merdado monopolista.

  • Contribuinte | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 16h34
    33
    4

    Loja de departamentos com benefício fiscal! É bem Mato Grosso! Depois os culpados pela crise são os servidores públicos!

  • ANTONIO | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 16h02
    29
    1

    E A CITY LAR UM ROMBO DE BILHOES DE REAIS !!!!!!!!!!!!!

  • So jesus na causa | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 15h10
    32
    2

    O agronegócio portas abertas, sabe por que? Investiu na campanha eleitoral, sacrifica o servidor público, as empresas geradoras de emprego. Opa mas o agronegócio nao pode ser taxado.

  • Orlando Evangelista Cunha | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 14h48
    16
    5

    O governo estadual vai arrecadar mais alguns milhões de Reais, pois as Lojas Havan vendem muito! Há lojas em vários municípios de Mato Grosso, tais como: Cuiabá, Várzea Grande, Barra do Garças e outros. Neste momento de crise fiscal, mais receita pública é fundamental.

  • Marcio souza | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 14h04
    24
    34

    Parabéns para o governo Taques aí a empresa fecha em Mato Grosso quantos funcionário país de família vai ficar sem emprego o que adianta pagar mais imposto se o governo não faz nadaaaa

  • Andre | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 14h00
    29
    7

    Pensa num lugar caro, fora da realidade!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS