19 de Setembro de 2017,

Polícia

A | A

Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 08h:29 | Atualizado:

FATALIDADE

Policial civil morre após viatura capotar em estrada de chão em MT


P. LACERDA

viaturapjc-wilder.jpg

 

Um grave acidente na noite dessa terça-feira (12) culminou com a morte do investigador Wilder Botelho Queiroz, 27anos, e outros três policiais civis feridos. A viatura que a equipe policial estava capotou na região de São Gonçalo, zona rural de Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá). 

Segundo informações da PJC, os quatro investigadores, três homens e uma mulher, estavam em diligência na zona rural de Pontes e Lacerda, quando um disparo acidental atingiu o pé do investigador Dejander de Souza Santos, que precisou ser socorrido para atendimento médico.

Quando retornavam, por volta das 18 horas, a viatura com os investigadores perdeu o controle e capotou. O investigador Wilder Botelho Queiroz, que era integrante do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) de Pontes e Lacerda, não resistiu aos ferimentos e morreu na hora.

O local do acidente era uma estrada de chão, em um ponto de curva acentuada. A assessoria da Polícia Civil informou que a velocidade do veículo era compatível ao trajeto e que a manutenção do veículo estava em dia.

A investigadora sofreu um corte no couro cabeludo, com muito sangramento e outros três sofreram ferimentos leves. Eles contaram que conseguiram retornar a Pontes e Lacerda, após pedirem socorro e conseguir uma carona. 

No caminho encontraram com outra viatura da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros Militar, que seguiam ao local para prestar socorro. 

Todos foram encaminhados para o Hospital Santa Casa de Pontes e Lacerda.

O investigador Wilder Botelho Queiroz era natural de Mirassol D' Oeste e havia ingressado na Polícia Judiciária Civil na turma que se formou em 2016.

A caminhonete envolvida no acidente com os investigadores passará por perícia, assim como a arma de cano longo que disparou acidentalmente, para esclarecimento de todos os fatos que levaram a morte do policial civil e ferimento de outros colegas.

O delegado geral da Polícia Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, externou condolências a família do policial falecido no acidente. "É um momento de imensa tristeza. A Policia Civil de Mato Grosso expressa suas condolências e solidariedade aos familiares e amigos enlutados", disse. 

O delegado geral, o diretor do interior, Wladimir Fransosi, e a chefe de gabinete, Cleibe Aparecida de Paula, irão acompanhar o velório do policial, que ocorrerá em Mirassol D'Oeste.  

Postar um novo comentário

Comentários (9)

  • Bolsonaro Presidente | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 13h59
    2
    0

    Quanta gente burra falando besteira em uma noticia só. Falaram que uma arma não dispara acidentalmente (pesquise sobre as pistolas e demais armamentos da TAURUS. Existem DEZENAS de casos comprovados em que a arma, mesmo devidamente TRAVADA, disparou acidentalmente, isso sem contar as outras dezenas ou até centenas de casos que, por não ferirem alguém, tampouco são "levados à público"). Mania de brasileiro querer falar sobre o que não sabe... Infelizmente um policial se feriu e um perdeu a vida.

  • JOSUE | Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 08h20
    1
    3

    APARENTEMENTE É CAGADA ENCIMA DE CAGADA, INFELIZMENTE.

  • Revoltado | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 23h01
    9
    1

    A Polícia tem armas e viaturas obsoletas, que constantemente apresentam falhas. O policial, gasta de seu bolso, com cursos, munições e equipamentos para o seu uso em serviço e que muitas das vezes arca com parte de equipamentos para manter uma delegacia. É a realidade de um estado que não dá importância para segurança pública. O nobre colega, morreu por acreditar que poderia mudar a vida de muitas pessoas, acreditou e arcou com muitos gastos que era função do estado pagar, alem de trabalhar com um numero reduzido de policiais, que levam todos a limites de stress e cansaços. Mas um estado de políticos corruptos, só quem sofrem, são os cidadãos de Boa índole e coração

  • Lucas Ferraz | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 17h43
    6
    0

    Estradas de chão são muito perigosas e traiçoeiras, pois alternam bruscamente de uma parte boa da estrada com uma parte ruim (buracos, valetas, pontes de madeira quebrada, etc.), além de terem curvas perigosas e estradas com cascalho solto que dificultam o controle do carro, inclusive mês passados tivemos várias ocorrências com morte aqui no Estado com capotamento de carros em estradas de chão!

  • Antonio | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 12h38
    5
    12

    Esse é o perfil da policia civil de MT, são pessoas comuns com arma na mão e sem preparo nenhum, e sem o devido cuidado para consigo e com o próximo, graças a Deus que saí da policia civil, eu não tinha receio de enfrentar bandidos, tinha receio da falta de preparo e cuidado dos colegas, quantas e quantas vezes chamei a atenção de colegas pela falta de cuidado e os mesmos sempre levavam tudo na brincadeira, cansei e como já tinha sido aprovado em outro concurso, só esperei e graças a Deus saí, nao quero mais saber em trabalhar na segurança pública e nem em afins, estou muito melhor onde estou atualmente, e saudável, essa é a realidade, e olha que passei por cada uma.

  • Davi | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 11h38
    4
    11

    Se fosse uma guarnição da polícia militar o Delegado não falaria em tiro acidental. Aguardaria a perícia. Assim como os possíveis crimes cometidos por PM s são investigados pela Polícia Civil, os possíveis crimes cometidos por policiais civis deveriam ser investigados pela Polícia Militar.

  • Daniel | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 10h17
    10
    3

    estrada de terra é tão quanto perigoso ou mais que asfalto.

  • Alencar | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 09h06
    5
    10

    Disparo acidental? Só podem fazer essa afirmação após conclusão do inquérito. É a justiça q decide

  • COSTA | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 08h39
    3
    14

    DISPARO ACIDENTAL, FALTA DE EXPERIENCIA ISSO SIM, POIS PISTOLA NÃO DISPARA SOZINHA A MENOS QUE ESTEJA ENGATINHADA E DESTRAVADA E O AGENTE NÃO VERIFICOU. DO NADA UM MORTO E TRÊS FERIDOS, PUTS ESTAMOS BEM DE AGENTES NESSA REGIÃO, PARECE QUE SÃO TODOS AMADORES CARAMBA.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS