21 de Abril de 2018,

Polícia

A | A

Domingo, 15 de Abril de 2018, 23h:36 | Atualizado:

OMISSÃO DE SOCORRO

Testemunha seguiu médica que atropelou e matou verdureiro em Cuiabá

Letícia e marido estavam em carro e fugiram para casa


G1

leticia-medica.jpg

 

A médica dermatologista Letícia Bortolini, de 37 anos, que foi detida suspeita de ter atropelado e matado um vendedor ambulante na noite desse sábado (14) na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva.

A defesa da médica não quis se manifestar sobre o caso. Letícia passou por audiência de custódia na Nova Vara Criminal na tarde deste domingo (15). A juíza plantonista, Renata do Carmo Evaristo Parreira, converteu a prisão e determinou que a médica seja colocada em uma cela especial, pelo fato de ter ensino superior.

Ela deve ser encaminhada para ao Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá. Letícia dirigia o carro na companhia do marido, que também é médico, quando atropelou Francisco Lúcio Maia, de 48 anos.

Francisco empurrava um carrinho de verdura para o canteiro da avenida quando foi atingido pelo automóvel. Letícia e o marido não prestaram socorro e fugiram do local. Ela foi detida momentos depois em um condomínio porque uma testemunha seguiu o carro do casal.

Durante a audiência, o Ministério Público Estadual (MPE) pediu a prisão preventiva para que Letícia responda por homicídio doloso (quando há intenção de matar ou a pessoa assume o risco de fazer isso), omissão de socorro e embriaguez ao volante. A embriaguez foi atestada por policiais militares, mas a médica se recusou a fazer o teste do bafômetro. Para o MP, a situação foi agravada pelo fato dela ser médica e ter feito um juramento de salvar vidas.

O advogado da médica, Geovane Santin, pediu a conversão da prisão preventiva para domiciliar, já que Letícia tem um filho de 1 ano. A juíza negou e disse que o titular da vara responsável é quem deve definir.

Uma testemunha relatou, durante a audiência de custódia, que Francisco foi atropelado e arremessado contra uma árvore no canteiro. A testemunha afirmou à juíza que o veículo da médica estava em alta velocidade e não freou ao atropelar a vítima.

A magistrada determinou que Letícia seja colocada em cela separada das demais presas, já que ela possui nível superior. Francisco terminava de atravessar a avenida e tentava subir com o carrinho no canteiro quando foi atingido pelo carro em que os médicos estavam. Segundo a família dele, Francisco morava com um irmão.

Pelo horário do acidente e pelo caminho, os familiares acreditam que o vendedor estava voltando para casa quando foi atropelado. Ele tinha um ponto fixo onde comercializava os produtos no Bairro Cidade Alta, em Cuiabá.

O velório de Francisco deve começar às 20h e será sepultado às 16h de segunda-feira (16).

Galeria de Fotos

Postar um novo comentário

Comentários (33)

  • patricia | Quarta-Feira, 18 de Abril de 2018, 16h16
    0
    1

    Camila Paschoal Sua Hipócrita! Dirigir bêbada em alta velocidade e largar o homem sozinho, sem tentar atende lo como se fosse um cachorro? ME POUPE DE SUA HIPOCRISIA!! SEI BEM QUE OU É FAMILIAR DELA OU AMIGA!

  • karina | Quarta-Feira, 18 de Abril de 2018, 16h12
    0
    1

    Mulher Maucarater infeliz! Fugiu para seu condomínio de luxo por que sendo médica se acha assina da Lei por ser medica! Mas Deus é maior que tudo!

  • Alberto Kamus | Quarta-Feira, 18 de Abril de 2018, 11h34
    0
    0

    Muito engraçado os comentários de um certo indivíduo falando em ética. Piada... o cara leva uma vida promíscua, trabalha com fentanil na cabeça e ainda conciliava seu “digno” trabalho com sua casa noturna do Araés. Se olha no espelho.

  • WILSON XAVIER GOGOLEVSKY | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 19h49
    2
    0

    NAO E A PRIMEIRA VEZ MEDICA DO CRM E CFM TAMBEM ATROPELOU NA MIGUEL SUTIL PAROU EM POSTO ACHANDO QUE ATROPELOU CACHORRO NADA ACONTECEU DO PONTO DE VISTA ETICO MUITOS PELO CONTRARIO

  • WILSON XAVIER GOGOLEVSKY | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 19h45
    4
    0

    BEBEU DIRIGIU , ANDOU ACIMA VELOCIDADE , NÃO PRESTOU ASSISTENCIA , OMISSAO DE SOCORRO, ATENDEU CELULAR DIRIGINDO CADEIA MESMO SEM DÓ ESPERO QUE O CONSELHO DE MEDICINA TOME AS PROVIDENCIAS ÉTICAS CONTRA OS DOIS. SOU MEDICO E NAO ADMITO A IMPUNIDADE.

  • Nelson Araujo | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 19h17
    8
    0

    Mas guerreiro trabalhador morre já comprei verduras dele na cidade alta descanse em paz mas que a justiça seja feita que não fique impune esse Crime.

  • ESPERANÇA | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 14h14
    13
    0

    CAMILA PASCHOAL, FATALIDADE É UM RAIO CAIR NA SUA CABEÇA, SE TIVESSE ATROPELADO UM ANIMAL NA ESTRADA E O CARRO TIVESSE MUDADO DE ROTA E MATADO O SENHOR, MAS ATROPELAR BÊBADA E NÃO DAR SOCORRO É CANALHICE, SAFADEZA, COVARDIA, CRETINICE, FALTA DE AMOR AO PRÓXIMO, BUNDICE,. NÃO TEM ARGUMENTO. QUER DIZER QUE SE TIVESSE ATROPELADO E ASSASSINADO ALGUEM DA SUA FAMÍLIA VOCÊ IRIA ACHAR A MESMA COISA? DUVIDO!

  • Servidor | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 14h05
    8
    1

    Vai dar em nada! No Brasil elite não vai para cadeia. Só o fato da mulher ser branca, médica, ter dinheiro, já vai aliviar a barra dela. Pega no máximo 3 anos em regime aberto. Duvidam? Só acompanhar a ação judicial daqui em diante.

  • Carlos Moreira | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 12h00
    16
    1

    Pelo jeito já está aparecendo amigos e parentes dos medicos por aqui ein. Nem sei como não possuem vergonha na cara de defender esses dois aí. Me poupem né?!

  • jose mattos | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 11h44
    10
    1

    Geraldo Celso | só uma informação... quem sai pra beber e dirigir... com certeza está querendo matar alguém ou a si mesmo....

  • Camila Paschoal | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 11h13
    9
    37

    A internet hoje em dia é palco para julgamentos. Todos viraram juízes e julgam o próximo sem a menor sensibilidade. Não conheço o casal de médicos, não conheço a vítima. Mas sei que o que aconteceu foi uma fatalidade, que poderia ter acontecido com grade parte de pessoas que bebem e dirigem. Sim tinham obrigação de parar, tinham, houve culpa, omissão de socorro etc, sim e devem responder judicialmente por isso. No entanto, não podem inventar sobre a moral da pessoa. Ninguém sabe a atitude que pode tomar ao enfrentar uma situação de tamanho estresse, medo, adrenalina, fora o fato da própria embriaguez em si. Como já disse não estou querendo abrandar o ocorrido. Mas dizer que foi uma tragédia, fatalidade que infelizmente atingiu a vida dessas três pessoas, em que fora a vítima, as outras duas provavelmente já estão sofrendo demais pelo ocorrido, não julguem, pensem bem, dois médicos, que prometeram sim salvar vidas, que tinham uma vida estável, filho, trabalho etc. e acontece isso. O que os levaram a fugir só eles podem explicar e devem sofrer as consequencias jurídicas do fato. Porém, as consequências psiquicas provavelmente irão perdurar por muito mais tempo, não acham? Acham que realmente é necessário todo esse julgamento, cólera e raiva por parte da sociedade? Pensem se vcs tb não conhecem meia duzia que poderiam se envolver em um acidente como esse? Ah mas não fugiriam... será? Mais amor, gente, mais amor.....Que Deus conforte os familiares da vítima e que ele esteja em paz. E que Deus da mesma forma console os familiares dos médicos e os ajude tb nesse momento de dor.

  • Fagundes | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 10h48
    6
    6

    Tirando a parte terrena, o crime perante a justiça, talvez ninguém e muito menos ela, tenha pensado nisso mas, doravante, sua vida estará diretamente ligada ao verdureiro... ad perpetuam... ele estava bem ali, na sua alça de mira, ela poderia, com um simples toque na direção, tirá-lo do seu caminho, mas ele estava ali... veio para fazê-la lembrar de algo ou alguma coisa pregressa ... (pensem nisso...)

  • Luiz | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 09h49
    13
    2

    Fez merda dra. agora assuma as consequencias. e o pior é agravante, ser médico e não prestar socorro, seu marido também deve responder por crime de não oferecer ajuda, negligencia médica e omissão de socorro........

  • Geraldo Celso | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h54
    14
    23

    Que fatalidade! Essa Sra com toda certeza não saiu de casa com intenção de tirar a vida detalhismo. Da mesma forma, o verdureiro não esperava morrer assim, após um domingo de trabalho. Muito triste essa história. A médica perde muito. O verdureiro nem se fala. Os frustrados e invejosos de plantão tripudiam da situação. Este é o Brasil. Lamentável!

  • antonio cordeiro | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h37
    21
    7

    Parabens a essa Juiza e essa testemunha pela coragem!! ess pilantra assassina tem perder o CRM

  • Garrincha | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h37
    7
    19

    Olha não quero defender não, mas num acidente na maioria das vezes as pessoas ficam com medo de represarias por parte dos familiares. Q diga de passagem mesmo errado ou não, dependendo da família da vitima no desespero, pode querer agredir enfim fazer algo na hora.

  • LUNETA | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h37
    19
    3

    QUE ATITUDE DE BANDIDOS TEVE O CASAL DE MÉDICOS, HEIN? AO MEU VER CONSIDERARAM TER ATROPELADO UM CACHORRO E SEGUIRAM COMO SE NADA TIVESSE ACONTECIDO. O DELEGADO CUMPRIU A SUA MISSÃO MAS A JUÍZA PLANTONISTA FOI CORRETA NO SEU ENTENDIMENTO: HOMICÍDIO DOLOSO, PELOS AGRAVANTES DE EMBRIAGUEZ AO VOLANTE, ASSUMINDO ASSIM O RISCO DE MATAR ALGUÉM E OMITIR SOCORRO NA CONDIÇÃO DE MÉDICA, IGNORANDO O SEU JURAMENTO DE SALVAR VIDAS HUMANAS. QUE SIRVA DE LIÇÃO PARA OS DEMAIS!!!!

  • Jpa | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h22
    18
    2

    Atitude correta da justiça parabéns , agora é o marido que parece que estava junto e que tbm é médico , tinha quer revelar o nome desse "profissiona"l tbm para que a população saiba que tipo de médico está frequentando e covarde ainda , tudo bem por mais que foi a médica que atropelou que ela tem que pagar pelo crime , eu jamais deixaria minha esposa passar por isso é assumiria que foi eu , mais só pelo ato da fuga e fato de ser médico e ter negado socorro já mostra o tipo de homem é profissional que é , quem souber o nome desse médico poderia expôr Aki pra galera.

  • Paula | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h15
    16
    3

    Na hora de festar, encher a cara de cachaça, não pensa no filho de 1 ano, né?? Mas depois que mata um trabalhador humilde, lembra que tem filho, né covarde!? Tem que mofar na cadeia para aprender a ser responsável!! Parabéns para a juíza!!! E que o juiz titular não caia nesse papinho furado de que essa assassina tem filho de 1 ano!!

  • Daniel Boone | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h09
    13
    3

    Que tenha o CRM cassado. Justiça seja feita.

  • José da silva | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 08h07
    4
    13

    Olha eu conhecia esse cidadão que faleceu,uma pessoa trabalhadora, mas ele bebia muito, quando ele saia do seu trabalho geralmente a noite, ele vinha pela rua cambaleando, às vezes ele perdia o equilíbrio e ia para o meio da rua, demorou acontecer essa tragedia infelizmente. Que Deus conforte a família e que Deus cuide da alma do falecido! Muito lamentável ele vai fazer muita falta!

  • Celso luis | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 07h42
    12
    2

    Só espero que que a imprensa não deixa cair em esquecimentos essa reportagem que cobram a justiça e o CRM para que se faça JUSTIÇA . Para não cair em esquecimentos como o caso da tenente PM Isadora.

  • O Analista | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 07h33
    11
    2

    Não entendi porque não está preso também o esposo da condutora por omissão de socorro; Ele também é médico pelo que diz a reportagem e até poderia salvar o atropelado.

  • Leal | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 07h14
    3
    9

    Manoel,você falou uma IMBECILIDADE!!!Generalizou uma opinião sobre uma uma classe como se todos os médicos fossem carniceiros impiedosos.Na sua profissão,que eu nem sei se você tem,só deve ter santos,né??? Você não tem o direito de ofender todos os médicos!!! E quando ficar doente,procure um pajé,cara -pálida...

  • boy | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 07h06
    7
    1

    Dificilmente continuara presa,pois existem vários casos que infelizmente me fazem chegar a esta conclusão.Agora, sera que alguém em sã consciência colocaria a sua vida nas mãos deste casal de médicos? Eles mostraram muitíssimo bem o quanto zelam pela vida do próximo.

  • MARCELO - PAGADOR DE IMPOSTOS | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 06h49
    15
    1

    Vamos ver o trecho da matéria: "O advogado da médica, Geovane Santin, pediu a conversão da prisão preventiva para domiciliar, já que Letícia tem um filho de 1 ano. A juíza negou e disse que o titular da vara responsável é quem deve definir." Se realmente a mesma estava ingerindo bebida alcoólica juntamente com seu marido, significa que ambos não estava cuidando do filho de 1 ano, ai vem o advogado dizer que o filho necessita da mãe? pelo amor de Deus, tudo isso é culpa dos nossos políticos que fazem leis para beneficiarem bandidos.

  • Luiz Carlos | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 06h22
    11
    0

    PARABENS A TESTEMUNHA, DELEGADO E A MAGISTRADA.

  • paulo | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 06h14
    13
    0

    Parabéns a testemunha que compareceu na audiência de custodia."Uma testemunha relatou, durante a audiência de custódia, que Francisco foi atropelado e arremessado" contra uma árvore no canteiro. A testemunha afirmou à juíza que o veículo da médica estava em alta velocidade e não freou ao atropelar a vítima."

  • Satanás | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 06h11
    15
    1

    CRM levante a bunda da cadeira e tome providências contra os dois médicos...no minimo a sociedade espera isso deste órgão que nunca puni os médicos safados.....

  • paulo | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 05h41
    12
    0

    Parabens ao MP que tipificou a infração penal de maneira correta "Durante a audiência, o Ministério Público Estadual (MPE) pediu a prisão preventiva para que Letícia responda por homicídio doloso (quando há intenção de matar ou a pessoa assume o risco de fazer isso), omissão de socorro e embriaguez ao volante".

  • Manoel | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 00h27
    81
    11

    No momento que o médico acostuma ver sangue, abre o corpo da pessoa, aquilo passa ser apenas um instrumento dele ganhar dinheiro e viver a própria vida, não esta nem aí pra vida dos outros e esse atropelamento e omissão de socorro é prova disso...

  • Sergio Cintra | Segunda-Feira, 16 de Abril de 2018, 00h24
    101
    4

    Vou aqui deixa meus parabéns ao Delegado e a Juiza. VCS nos representam.

  • Dona Jacira | Domingo, 15 de Abril de 2018, 23h54
    130
    1

    Eu queria muito conhecer essa testemunha, e dar um abraço de agradecimento por ele(a) existir. Por mais pessoas assim nesse nosso mundo! Enquanto uns ignoram a vida, outros dão valor a ela de modo especial. Parabéns pela atitude, caro testemunha, e que você seja muito feliz por toda a vida.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS