17 de Janeiro de 2018,

Política

A | A

Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 11h:00 | Atualizado:

ALIANÇA EM RISCO

Aliados expõem mágoa com Taques


Diário de Cuiabá

Taques e Percival.jpg

 

No dia 6 de julho de 2014 começava o período da campanha eleitoral nas ruas e na internet. Em Mato Grosso, das cinco candidaturas ao governo, a que liderava as pesquisas era do senador Pedro Taques, que se tornou governador do Estado em outubro daquele ano.

O seu principal núcleo de campanha já estava funcionando a todo vapor: O coordenador-geral era o então prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT).

O coordenador da campanha pelo interior era o ex-senador Osvaldo Sobrinho (PTB), juntamente com o prefeito de Rondonópolis Percival Muniz (PPS). Já o então prefeito de Cuiabá Mauro Mendes (sem partido) cuidava da campanha na capital e o ex-senador Jayme Campos (DEM) em Várzea Grande. 

Quase quatro anos depois, os principais apoiadores de Taques, evitam falar em reeleição e apoio condicional ao governador. O que todos apontam é que falta diálogo por parte do governador. 

Pivetta, que coordenou a campanha quatro anos atrás, diz que não participará dessa campanha. Após deixar a prefeitura de Lucas, decidiu retomar a sua vida de empresário e agricultor. “Hoje eu sou apenas um agricultor, me aposentei da política”, disse ao Diário. Já em relação ao governador Pedro Taques, o então homem-forte da campanha passada, disse que caberá ao governador saber se tem condições de disputar a reeleição ao Palácio Paiaguás. 

“O governador Pedro Taques precisa fazer uma reflexão profunda, do que aconteceu desde o dia em que foi eleito até o dia de hoje e analisar se deve disputar a reeleição ou não. Só ele poderá responder isso. Mas desde que faça uma análise profunda e honesta. Com honestidade”, afirmou. 

“Eu acreditei nesse projeto desde 2010, quando ele se filiou no PDT para disputar o senado. Fui coordenador da campanha dele em 2014. Então tenho propriedade para dizer isso porque dediquei dias da minha vida nesse projeto. Infelizmente o que tenho para dizer é apenas isso. Só ele poderá responder se tem condições de se reeleger. Mas para isso ele precisa refletir e depois dialogar com todos os que o apoiaram. Dialogar e conversar”, disse o ex-prefeito evitando comentar mais do assunto. 

Já Osvaldo Sobrinho, voltou a repetir um dos seus chavões, de que a política é a arte da conversa. Porém, foi categórico ao dizer que o PTB não tem compromisso com o governador Pedro Taques (PSDB). “O PTB ajudou a eleger o atual governador. Ajudou, mas não fez parte do governo. Não fomos convidados a ajudar a governar. Então o PTB não tem compromisso em apoiar uma possível reeleição do Pedro. E nem ir para a o oposição. Não podemos afirmar isso. Agora como estamos em um ano eleitoral vamos ter que tomar uma decisão partidária”, explicou. 

“O governador não conseguiu manter diálogo com os seus apoiadores. E quando a gente falava ele preferia não escutar. Então isso é algo que vem da sua trajetória. Ele teve uma ascensão muito rápida, diferente dos seus apoiadores que construíram o partido em que militam. Essa falta de experiência prejudicou o diálogo”, complementou. 

Porém, Sobrinho acredita que com diálogo todas as arestas podem ser superadas. “Agora não tem pra onde correr. É ano de eleição. Conversar vai ter que conversar. Dialogar. Antes podia usar a desculpa de que a eleição estava longe, agora não. É conversar ou conversar”, brincou. 

O ex-prefeito Percival Muniz (PPS), acredita que o governador Pedro Taques (PSDB) decidiu construir outro grupo político, em alternativa à aquele que o apoiou em 2014. “Eu vejo que o Pedro decidiu montar outro grupo político, diferente daquele que o apoiou. A começar pela escolha do seu secretariado. Pelo menos é que ficou claro. É só conversar com os principais apoiadores dele em 2014 e ver se não tenho razão”, afirmou Percival. 

Para o ex-prefeito de Rondonópolis, a reeleição de Taques, passará pelo seu poder de aglutinação com os demais partidos. “Ele vai precisar fazer o que não fez durante o seu governo. Dialogar bastante. Ai ele vai mostrar até que ponto consegue aglutinar outros partidos e lideranças para a sua reeleição”, explicou.

Já o ex-senador Jayme Campos (DEM) disse que ainda é cedo para falar em reeleição e aliança para 2018. “Ainda é muito cedo. O governador tem que focar na sua gestão. Muita coisa pode acontecer ainda”, disse. 

Jayme também frisou que mesmo o Democratas fazendo parte da base de sustentação ao governo, uma possível aliança para 2018 só será consolidada com uma ampla discussão. “Todo mundo sabe que o DEM é da base do governo. O líder do governo na Assembleia é o deputado Dilmar Dal’Bosco. Mas o nosso compromisso é com esse mandato. 2018 será discutido no momento certo, com todos os demais partidos da base e outros que queiram debater”, analisou. 

O ex-prefeito Mauro Mendes, que está de férias nos Estados Unidos, não foi localizado para comentar o assunto. Mas nos bastidores, Mendes é apontado como alternativa à candidatura de Taques ao governo. Mesmo sem assumir se disputará 2018, o ex-prefeito de Cuiabá vem ouvindo diversos aliados sobre uma possível candidatura ao Paiaguás. 

Já o ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), que não apoiou Taques em 2014, ajudou indiretamente a eleição do atual governador ao não disputar o cargo de governador, já que liderava todas as pesquisas em 2014. Maggi já adiantou que não voltará a disputar o governo do Estado e tentará a reeleição ao Senado Federal. 

 

Postar um novo comentário

Comentários (26)

  • Jorge | Segunda-Feira, 15 de Janeiro de 2018, 07h00
    0
    0

    Aponta aí um político honesto. Aí começa a mudar

  • alexandre | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 20h53
    4
    0

    Arrogancia e prepotencia...

  • Consciente | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 17h55
    10
    0

    Pedro Taques fazer "uma análise profunda e honesta! Com honestidade"? KKK, desde quando?

  • Victor | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 12h11
    21
    0

    Se manter o mesmo coordenador de campanha Alan Maluf, articulação política Permínio Pinto, captação de doações para campanha Wilson Rodoanel é capaz que reelege. Kkk

  • Leonardo | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 11h17
    18
    0

    O PSDB realizou uma pesquisa, Taques com 65% de rejeição. Sua candidatura pode ser barrada pelo próprio partido. O Percival Muniz não aceitou seu pequeno grupo formado por 3 ou 4 secretários migrarem para o PPS. Agora o Taques já anda até elogiando o Nilson Leitão. Quem diria, um choque de realidade.

  • P.R | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h39
    16
    0

    éééé....seu taxis é Tempo de imbirici,cada um cuida de sí!

  • servidor de carreira eleitor de taques | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 10h00
    17
    6

    tem comentários que não tem nada a ver a responsabilidade do governador, ter deputados denunciados ou com suspeita de corrupção apoiando o governo é uma questão que aflige a todos os governos, infelizmente, e não apenas desse. sem dúvida, o defeito do pedro taques é não ter valorizado quem lhe ajudou na campanha, é ter se submetido aos interesses do agronegócio e ter nomeado pessoas sem competência técnica e que já estavam ocupando cargos nas secretarias nos governos passados e sem apresentar resultado nenhum, esses sim uns parasitas e urubus do poder. hoje o atual governador consegue ao mesmo tempo, se distanciar de quem lhe apoiou e, ao mesmo tempo, ser criticado pelos atuais ocupantes de cargos de confiança, que foram alçados aos cargos por grupos econômicos ou indicações politicas, sem nenhum compromisso em defender ao atual governo. enfim, pedro taques consegue desagradar todo mundo.

  • José Carlos | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 00h38
    10
    7

    procurador mauro neles

  • Cuiabano | Domingo, 14 de Janeiro de 2018, 00h13
    17
    0

    Coloca a Paolla Reis como coordenadora de campanha e Breno Reis como captador de doação, que a eleição está ganha. Porque o Governador só dá ouvido para o casal que saiu lá do bairro Novo Terceiro onde vendiam baguncinha. Olha o nível da subsecretaria que o homem foi achar. É por isso que o Estado está uma merda!

  • Eduardo | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 20h54
    32
    1

    Esse Taques se cercou de incompetentes sem iniciativa, corruptos como o ex-secretário de Educação Permínio, Wilson Santos que responde por improbidade no Rodoanel, Domingos Fraca, Oscar Bezerra, Mauro Davi e Maluf todos respondendo processos graves na Justiça. É incoerente com sua proposta de combate à corrupção.

  • Victor | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 20h49
    33
    2

    Se manter o mesmo coordenador de campanha Alan Maluf, articulação política Permínio Pinto, captação de doações para campanha Wilson Rodoanel é capaz que reelege. Kkk

  • Antonio da Silva | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 20h21
    41
    2

    Jaime, Pivetta, Percival, Blairo Maggi e Mauro Mendes, acordem, independentemente do que vcs acham e pensam, a maioria dos mato grossenses já decidiu, deste grupo, não se salva ninguém, os eleitores irão provar nas urnas em 2018 que vcs estão errados, podem até se unirem novamente com este governo irresponsável que irão perder até o rumo de casa!

  • Benedito Kleber dos Santos Figueiredo | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 18h22
    7
    24

    Só Raposas e parasitas do Poder Na verdade fizeram de conta que ajudaram, e no início da Gestão só contaminaram, feito lobos vorazes, vão com Deus e deixa o novo governar com novas idéias, deixa o Homem agora já com maturidade política, acrescida da sua capacidade técnica livrar o Estado dos ditos experientes.

  • Benedito Kleber dos Santos Figueiredo | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 18h22
    5
    26

    Só Raposas e parasitas do Poder Na verdade fizeram de conta que ajudaram, e no início da Gestão só contaminaram, feito lobos vorazes, vão com Deus e deixa o novo governar com novas idéias, deixa o Homem agora já com maturidade política, acrescida da sua capacidade técnica livrar o Estado dos ditos experientes.

  • maria | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 15h38
    26
    1

    o poder é efêmero, senhor pedro taques, daqui a pouco seu governo é passado, no entanto, poderá responder judicialmente por muitos anos pela frente após sair, e de repente, responder até com pena de reclusão, como seu ex, e aí meu caro ex-amigo, não vai ter ninguém pra te dar apoio, muito menos os seus cargos de confiança, que te esculhambam e te difamam nos corredores das secretarias de estado.

  • silva | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 15h13
    6
    38

    Todos magoados porque Pedro disse desde o início que não lotearia o governo, e cumpriu o que disse. Mas eles não acreditaram que Pedro seria firme com essa idéia. Para esses velhos políticos o apoio deve ter contrapartida de loteamento do governo. Não suportam a idéia de técnicos ou servidores de carreira nos cargos e secretarias. Nenhum desses podem reclamar, o governador disse desde o início da eleição que não lotearia o governo, só cumpriu o que prometeu ao povo e a si mesmo. Piveta não conseguiu nem ser prefeito de Lucas, Oswaldo Sobrinho elegeu o prefeito do paletó cheio de bolsos enormes, portanto, deveria enfiar sua cara na terra, de tanta vergonha e se resguardar à sua própria vergonha e nos poupar de sua cara de pau. Pedro é o único governador que sairá do governo mais pobre do que entrou. Largou uma carreira brilhante e segura para fazer diferente, pensando no povo. Bem diferente de todos os que o criticam, que sempre pensaram sómente em si mesmos. Ponto.

  • eulke | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 14h32
    28
    0

    politica de corrupto somente, agente olha para a cara deles já percebem falsidades, falsidades, todos os que estão são falsos, e para decepção da população que entrou recentemente na politica COMO o DEPUTADO EM SUPUSTITUIÇÃO AO ARROGANTE WILSON SANTOS, FOI GRAVADO EM MARACUTAIA, ENTÃO...... em quem acredita, matamos todos .......

  • WF0270 | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 13h45
    35
    3

    AS GRANDES LIDERANÇAS DO NOSSO MATO GROSSO, comeram na mão do insuportável PEDRO TAQUES, e agora, mesmo de forma tímida estão falando abertamente o que realmente o incompetente PEDRO TAQUES foi nesses 03 anos de ingovernabilidade em nosso ESTADO. Um bosta de governador, o pior dos piores, já falou inúmeras vezes que não foi eleito a Mis simpatia e sim um mega arrogaste. Então, agora é a vez dos grandes líderes da política de MT mostrarem a esse nojento do governador, que as pessoas que calçam a sandália da HUMILDADE, serão os que decidirão as eleições a governo. Que todas as liderancas continuem assim, (ontem NILSON LEITAO e hoje PIVETTA ) CORAJOSOS divulgando o caráter desse governador que tenho certeza absoluta que entrará para história como o mais incompetentes e arrogantes que nosso está já teve. E que DEUS nos proteja nesses 11 meses que ainda falta para terminar esse governo desastroso de PEDRO TAQUES. Bom FDS a todas as pessoas que calçam a sandália da humildade.

  • Waldemir | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 13h42
    41
    2

    Sou mais um q trabalhei e votei no Pedro Taques, nao voto nele mesmo q ele seja o Único candidato! MENTIROSO

  • Waldemir | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 13h42
    23
    3

    Sou mais um q trabalhei e votei no Pedro Taques, nao voto nele mesmo q ele seja o Único candidato! MENTIROSO

  • João | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 12h22
    56
    4

    Maior decepção do Piveta, do Zeca Viana e do Percival Muniz foi ter apoiado o Pedro Taques. Assim que assumiu trocou de partido, não deu espaço no governo para os seus apoiadores, não ouviu as reivindicações da base, nomeou secretários inexperientes, resultando em criação de despesas sem fonte de custeio (concurso PM, PJC, POR, bombeiros, aumento de comissionados, aumento das DGA s de cargos de confiança) e manutenção das renúncias fiscais concedidas irregularmente no governo Silval.

  • colaborador direto da campanha eleitoral | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 12h09
    53
    2

    olha, que decepção com esse cidadão que elegemos como governador heim!!!!trabalhei muito para elege-lo, plano de governo, transição de governo, finais de semana perdidos para ajuda-lo na campanha, felizmente não preciso de emprego, sou funcionário público de carreira, mas, fica uma certeza frustração e decepção, porque além de ter sido alijado de assumir algum cargo, ainda vi meus inimigos politicos na secretaria que trabalho assumir cargos de direção (pessoas aliás que não votaram no pedro) e ainda zombaram de mim pela opção eleitoral. é a vida, desse erro não cometo mais, e tem um velho ditado popular que diz que "aqui se faz, aqui se paga", portanto, o senhor pedro taques, que hoje é o governador, um dia vai pagar por tantos males que fez e faz as pessoas que o ajudaram. não vou precisar fazer nada contra ele, mas, a lei do universo, de deus!!!!!!!

  • Gilmar | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 12h09
    63
    1

    Esse não elege nem para deputado.

  • ex-eleitor de pedro taques | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 11h59
    57
    1

    eu ajudei a eleger o atual governador, trabalhei muito o plano de governo, dia e noite, e também participei ativamente da transição de governo, coloquei toda minha experiência profissional a serviço desse projeto politico de pedro taques e depois que foi eleito sequer fui lembrado para contribuir para o governo, portanto, não tenho nenhum compromisso com a reeleição do atual governador, que ele tenha capacidade para refletir sobre isso, mas, não conte comigo nessas eleições.

  • Amigo da onça | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 11h38
    46
    2

    A verdade cristalina de PEDRO TAQUES, agora q ele precisa das alianças, precisa compor,ele mostrará uma face de bondade e carinho,PORÉM,após conseguir seus objetivos,aí sim,vcs conheceram o VERDADEIRO PEDRO,ARROGANTE,PREPOTENTE E QUE NÃO TEM CONSIDERAÇÃO POR NINGUÉM,querem apostar?

  • Amigo da onça | Sábado, 13 de Janeiro de 2018, 11h37
    62
    2

    A verdade cristalina de PEDRO TAQUES, agora q ele precisa das alianças, precisa compor,ele mostrará uma face de bondade e carinho,PORÉM,após conseguir seus objetivos,aí sim,vcs conheceram o VERDADEIRO PEDRO,ARROGANTE,PREPOTENTE E QUE NÃO TEM CONSIDERAÇÃO POR NINGUÉM,querem apostar?

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS