22 de Novembro de 2017,

Política

A | A

Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 19h:18 | Atualizado:

DEU NO ESTADÃO

Deputado de MT é investigado por "lavagem de dinheiro" na Ararath

Valtenir Pereira movimentou R$ 97 mil em estabelecimento

valtenir-sorriso.jpg

 

Corre no Supremo Tribunal Federal investigação sobre gastos do deputado federal Valtenir Luiz Pereira (PMDB-MT) com um posto de combustíveis investigado por ter servido como banco para lavagem de dinheiro de propinas em esquemas que são alvo da Operação Ararath. O caso está sob relatoria do ministro Luís Roberto Barroso.

A Ararath foi deflagrada em novembro de 2013, com o objetivo de desarticular uma suposta organização criminosa que se utilizava de empresas de fachada para lavagem de dinheiro de propinas.

Em 2017, as investigações chegaram ao ápice após ser firmada a delação do ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), que entregou vídeos que mostram políticos do Estado fazendo filas para pegar maços de dinheiro em seu gabinete no Palácio Paiaguás.

Em sua delação, considerada ‘monstruosa’ pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux, que a homologou, coloca o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, como líder dos esquemas de corrupção naquele estado. Blairo nega categoricamente qualquer ato ilícito.

As investigações apontaram ainda que uma rede postos de combustíveis operava um banco de lavagem de dinheiro em benefício de políticos. Nestes  postos, o deputado federal Valternir Luiz Pereira (PSB-MT) gastou valores redondos de R$ 2 mil por diversos meses. 

Questionado pela Procuradoria-Geral da República, o parlamentar afirmou que ‘a identidade de valor constante nas notas fiscais se dá em razão do fato de que a aquisição de combustíveis é feita por meio de tickets de mesmo valor R$ 10,00 (dez reais); e a escolha pelo posto de combustíveis se deu em razão de sua localização, próxima ao seu gabinete’.

No entanto, ao pedir as investigações ao Supremo, a PGR explicou que no ‘período de 2014 a 2016 foram gastos mais de R$ 97 mil em combustível em filial localizada a 4 quilômetros do escritório do parlamentar, infirmando, assim, a justificativa apresentada pelo parlamentar’.

O Ministério Público Federal ainda entende que a conduta pode ‘revelar desvio de recursos públicos referentes à cota para exercício de atividade parlamentar’.

“No presente caso, um primeiro exame dos autos apresenta elementos indiciários da prática de crime de peculato pelo Deputado Federal Valtenir Luiz Pereira, em especial, o fato de que a maior parte dos valores com combustível ter sido gasto em filial do posto de gasolina da rede mais distante de seu escritório. Assim, não se está diante de notícia sem qualquer apoio indiciário ou de notícia fundada somente em denúncia anônima, devendo-se dar prevalência, diante disso, ao interesse da sociedade em ver esclarecidos os fatos”, anotou o ministro relator, Luís Barroso.

Em delação premiada em que revela esquemas ligados à Ararath, Silval Barbosa afirmou que, quando estava no governo do Mato Grosso, em 2011, em razão do grande volume de chuvas no Estado, foi decretada situação de emergência no município de Colniza haja vista que as pontes tinham sido arrastadas, tendo tal município ficado ilhado. A ele, na época dos fatos, o então ministro da Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho, prometeu ajuda no valor de R$ 300 milhões em recursos da União. 

De acordo com Silval, com o uso das verbas foram licitadas ‘pelo Governo de MT duas ou três pontes, sendo uma no Rio Aripuanã, outra perto do Distrito de Guariba e a terceira no Município de Cotriguaçu’.

De acordo com o delator, sobre um dos contratos, no valor de R$ 16 milhões, Valtenir pediu 15% de propinas. Trata-se da obra para a ponte sobre o Rio Jurena, afluente do Tapajós, que corta o estado. O empresário responsável pela obra teria reclamado com Silval sobre a pressão de Valtenir pelos valores. O ex-governador diz não saber se o deputado chegou a receber.

Com a palavra, Vatenir

O deputado federal se posicionou por meio de nota a imprensa. Segundo ele, o combustível gasto foi utilizado para a prática da atividade parlamentar em Cuiabá e região.

Íntegra da nota:

De início, Eu não tenho nada a ver com a Operação Ararat. Isso é uma tremenda sacanagem comigo. É confundir “alhos com bugalhos”.

Na verdade há um grande equívoco por parte do MPF. O combustível foi todo empregado no exercício da atividade parlamentar, atendendo as mais diversas demandas que chegam no Escritório Parlamentar de Cuiabá, advindas tanto da capital, da baixada cuiabana, quanto do interior do estado. 

A compra do combustível é efetuada na Rede Amazônia de Petróleo porque existe vários postos espalhados na cidade de Cuiabá e Várzea Grande e isso facilita na hora de abastecer.

No momento oportuno tudo ficará esclarecido e devidamente comprovado que não há qualquer contorno criminal e muito menos eventual elemento mínimo e razoável para sustentar a investigação, isso porque o nosso mandato é um mandato popular, que exige muito trabalho, exercido em favor do povo, com bons resultados. Sou o deputado federal de Mato Grosso com maior volume de emendas parlamentares pagas. 

Por fim, esclareço que não tem qualquer fundamento a menção do meu nome pelo ex-governador Silval Barbosa em depoimento ao MPF, porque nunca tratamos de nada ilícito, pelo contrário, todas as tratativas que realizamos dentro do seu governo foram institucionais e republicanas, tudo em favor dos mais relevantes interesses do povo Mato-grossense.

VALTENIR PEREIRA

Deputado Federal

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (17)

  • Manuelzito | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 23h53
    0
    1

    Um cara que sempre usou da morte do pai em busca de votos... vai esperar o quê...de uma pessoa dessas... Falcatruas faz tempo que esse faz...o pior é que sempre aparece com cara de paisagem...não sei, não fui eu, são inverdades...essa é a conversinha mole desses políticos. Espero que o povo crie vergonha na cara e não vote nesses safados,que não vendam seu voto

  • FLAVIO FRGELY | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 22h09
    1
    0

    MPF + PF tem que ver aqui na ARIÉL DE VG tem 1 priminho dele de estatura baixa que está ESNOBANDO DO real é CAVALO DE RAÇA, gado branco e de PURO SANGUE + apartamento no YMALAY etc.. Fazendas e FALA GROSSO nê Flavio kkkkkkk

  • Helcio | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 21h05
    0
    0

    Mais um lixo da política...!

  • Helcio | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 21h04
    0
    0

    Mais um lixo da política...!

  • Valdete | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 18h17
    0
    0

    Eu também coloco combustível no porto Amazônia bem longe de minha casa será que por causa disso sé rei investigada. Tem certos meio de comunicação achando que falando de todos político vão igualar os corruptos como os bons políticos ... Fora Lula .. Fora Aecio ... Fora José Dirceu.

  • Jordão Campos | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 17h07
    1
    0

    ELE QUIETINHO FICA SÓ LIBERANDO EMENDA QUE TODO MUNDO QUE NÃO SAI DE GRAÇA. PEGOU OS DISTRITO QUE CUIDA DA SAUDE DOS INDIOS E FEZ O MAIOR ESQUEMÃO COORDENADO POR UM TAL DE ERCIO. TODO MUNDO EM BARRA DO GRACAS SABE DESSE ESQUEMA, ELE E SANDRO SAGGIN. O INDIOS DOENTES, PASSANDO FOME E ELE DESVIANDO. É A TERCEIRA DENUNCIA DE CORRUPÇÃO. VOTOU A FAVOR DA DILMA A TROCO DE CARGO, DEPOIS APOIOU TODOS OS PROJETOS CINTRA OS TRABALHADORES EM TROCO DE CARGO NO GOVERNO DO MICHEL TEMER. AGORA QUER SER SENADOR. VAMOS DAR O TROCO NELE AGORA.

  • Cumadre Nhara -do bairro Lixeira | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 13h52
    7
    1

    AGORA POR FAVOR! !!!!!, NÃO VAI CHORAR LÁ NO PROGRAMA DA XUXA E DIZER QUE A UMA CONSPIRAÇÃO CONTRA VOCÊ. XÔ CRETINO.

  • caleb santiago de brito | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 10h29
    7
    1

    NAO SOBRA NINGUEM, SO MESMO OS QUE NAO FORAM AINDA CANDIDATOS A ALGO NA POLITICA.

  • raul 01 | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 09h59
    7
    4

    Vixi, o cara vem pro PSB e faz um desmonte do partido, agora é investigado por "lavagem de dinheiro, ummmm,,, acho que não foi um bom negócio pro Partido Social Brasileiro a vinda do sr Waltenir.

  • Joaquim | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 08h32
    6
    3

    Só ladrão! Estamos perdidos!

  • Aroldo Nunes | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 08h19
    9
    2

    Caindo a casa e tem muita mais maracutaia desse deputado.

  • romario costa leite | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 08h06
    5
    12

    ACUSAR E FACIL PROVAR ALGO E OUTRA COISA VALTENIR E UM POLITICO HONESTO

  • Eleitor | Quarta-Feira, 15 de Novembro de 2017, 05h38
    9
    1

    Mato Grosso esta vivendo uma fase de tanta corrupção que explica o porque dos salários estarem atrasados e senão fizermos uma faxina geral em 2018, trocando todos estes políticos que ai estão poderemos chegar a mesma situação do Rio de Janeiro que esta literalmente falido em função da corrupção....Aqui em Mato Grosso temos conselheiros do TCE afastados igual ao RJ, aqui temos a maioria dos deputados da AL e Câmara Federal envolvidos em escândalos e aqui temos um Governador investigado igual ao RJ...Portanto, temos em 2018, a oportunidade de não deixar aqui virar um Rio de Janeiro....Vamos eleger novo Governador, deputados, senador..

  • joao batista silva | Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 20h51
    5
    11

    A REPORTAGEM SO TERIA QUE DIZER QUE ISSO PARTIU DE UMA DENUNCIA ANONIMA INFUNDADA CONTRA UM DEPUTADO HONESTO QUE SO TRABALHA EM FAVOR DO POVO

  • Barros | Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 20h49
    10
    4

    Caiu a casa desse deputado oportunista, agora quem sabe seus eleitores,criem vergonha,e não votem nele

  • Juca Pereira | Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 20h09
    6
    4

    Tem que investigar a relação dele com o Trt do mt

  • Jaime Trentin | Terça-Feira, 14 de Novembro de 2017, 19h41
    4
    4

    Lixo eu sei que não vão mostrar meu comentário porque mídia news é lixo igual esses políticos. Faz tempo que me bloquearam lixos

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS