15 de Dezembro de 2017,

Política

A | A

Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 22h:13 | Atualizado:

PERPLEXIDADE SALARIAL

Em nota, auditores de MT chamam escalonamento de "abominável"

Associação ainda mostra que números apontam crescimento econômico de MT


Da Redação

paiaguasssss.jpg

 

A Associação dos Auditores da Auditoria Geral do Estado de Mato Grosso (ASSAE-MT), por meio de nota assinada pela presidente Rosane Rosa e Silva, repudiou nesta quarta-feira de forma veemente a decisão do Governo de escalonar o pagamento dos salários aos servidores públicos. O governo anunciou neste dia 10, prazo limite para serem feitos os pagamentos dos salários, que somente os servidores das secretarias de Educação, Saúde e Segurança Pública receberiam. Os demais teriam que aguardar data futura para receber os seus salários. Na nota publicada pela Assae, o atraso do pagamento de salário representa “injusta e abominável condição de vulnerabilidade ante seus compromissos financeiros anteriormente assumidos”. O sindicato aponta que um dos principais direitos do cidadão foi descumprido com o escalonamento.

A entidade ainda aponta uma afronta do Executivo. “Em singelas palavras, não há como se falar em respeito e manutenção da dignidade um trabalhador, sem que este receba integralmente o fruto de seu trabalho, qual seja, o seu justo salário. Logo, o tolhimento da remuneração é uma afronta aos Direitos Fundamentais do Trabalhador”, assinala.

A presidente do sindicato, Rosane Rosa, destacou que a categoria foi pega de surpresa com o atraso, uma vez que o secretário de Fazenda, Gustavo de Oliveira, negou a possibilidade de escalonamento. “Causa estranheza e perplexidade a conduta do governo do Estado em negar o escalonamento salarial, através de declarações do Secretário de Fazenda, veiculadas no dia 6, e ato contínuo, surpreender os servidores estaduais, no início da tarde do dia 10 (data limite definida em lei para efetivação de pagamento), com a eleição dos segmentos funcionais que seriam priorizados com o recebimento de suas respectivas remunerações”, diz a nota.

A associação ainda diz ver estranheza nos números do governo que mostra um cenário de crescimento econômico e não consegue honrar com o pagamento de salários. “Sendo ainda alardeada redução significativa do custeio de funcionamento da máquina pública, com economia da ordem de 800 milhões de reais do ano de 2015, até o presente exercício, condição esta que permitiria, em tese, honrar com o pagamento da mais fundamental das obrigações patronais”, assinala a nota.

 

LEIA A NOTA

auditores.jpg

 

auditores2.jpg

 

Postar um novo comentário

Comentários (26)

  • evandro | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 18h16
    1
    0

    Agora que já recebem acima de R$30.000,00 reais, vem falar da folha salarial. Porque então não abriram mão do reajuste na época do governo anterior????

  • Cícero Catilina | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 14h57
    5
    4

    Não passa de defesa de interesses meramente particulares, mas que se faz encimesmado no carater público do emprego que, loas conquistado, não depende de seu DESEMPENHO para cair, faça chuva faça sol (ops, ou nem tanto assim), mas é certo que cai; numa ESTABILIDADE; PREVIDÊNCIA PENDURICALHOS que nem de perto viceja a esmagadora maioria da população, enquanto não se diz, tampouco se sabe (salvo louváveis exceções), o que estão a fazer, ou que falta nenhuma fazem...

  • Arievilo | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 14h50
    5
    2

    Auditor é o que?

  • sandro | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 12h33
    12
    9

    Perderam a chance de ficarem calados, igual a época de Silval.!!! acham que o povo de MT são bobos cheira-cheira.

  • Misteriodameianoite | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 11h15
    18
    3

    Os auditores pra quem tem conhecimento trabalham mediante ordem de serviço! Perguntem lá no posto Ipiranga quem era o secretário no governo silvão, aliás que eram os chefes na era silvão, e hoje! Mudaram as estações....nada mudou! Não coloquem todos os auditores nessa onda, sejam inteligentes!

  • Mtmais transparência | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 10h20
    30
    10

    Nota de repúdio Infelizmente somente agora está classe de servidores resolveram opniar. Vamos ser justo. São os servidores que tem maior salário, e ainda tem a verba indenizatória. Vamos deixar de hipocrisia e ser justo com os servidores. Quero ver se os auditores tem coragem de dizer que a verba indenizatória e irregular, pois com advento do subsídio e estritamente proibido qualquer acréscimo ao salário do servidores.

  • Contribuinte Indignado | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 10h16
    32
    8

    Esses auditores, não tiveram a competência para detectar e impedir toda a roubalheira no governo Silval, talvez, por isso, tiveram um aumento real nos salários de mais de 230%, passando de um salário inicial de R$ 4.500,00 para R$ 14.000,00, mais "verba indenizatória" de R$ 5.000,00. Isso é uma vergonha. Fazem a festa com o dinheiro do contribuinte. Enquanto isso, um professor em início de carreira, com mestrado ou doutorado, não chega a R$ 4.500,00.

  • Manu | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 10h14
    21
    11

    O GOVERNO PEDRO TAQUES, apenas tem receio dessas três categorias que ele pagou com 10 dias de atraso, as demais ele não está nem aí, qualificando-as sem nenhuma importância. Só que em 2018 chegará a nossa vez escolher qual categoria de políticos que vamos eleger, nesse caso, o GOVERNO DE FICÇÃO (PEDRO TAQUES), excluiremos eternamente da politica de MT, um governinho cheio de pessoas prepotentes, incompententes, corruptos, secretários presidiários, coronéis bandidos, enfim um governo do desgoverno. #FORATAQUES

  • Francisca Helena Correia | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 09h43
    24
    14

    Esses Auditores são verdadeiros MARAJAS e colaboraram com os desmando em MT no Governo corrupto de SILVAL, fazendo vista grossa e não AUDITANDO as contas como deveria, a troco de aumento abusivo de seus salários, agora quer RECLAMAR de 1 dia de atrazo, Ora vá plantar bananeira seus irresponsaveis. Se o SILVAL, sob suas vistas não tivesse roubado mais de 1 Bilhão e meio de reais nos ultimos 4 anos, não teriamos hoje essa crise financeira. Assumam as suas parcela de culpas nessa situação caótica que vive hoje o Estado de MT.

  • Marcos | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 09h14
    18
    6

    O que esta NOTA vai resolver?

  • Bea | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 08h50
    22
    3

    Até q enfim algo q venha dos Auditores, sinceramente tenho achado q esse órgão era somente de enfeite, até agora não justificou os autos salários da classe, com tanta aberração deste governo e a CGE não pega nada, parece q não consegue ver nada. É lamentável, se calou em troca da altos salários. Triste fim da um órgão.

  • AUTÊNTICO | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 08h12
    21
    10

    ABOMINÁVEL É O QUE OS EX. GOVERNADORES BLARIO E SILVAL VEZ COM O NOSSO ESTADOS. E TBM É ABOMINÁVEL E ESTRANHO QUE OS SENHORES NADA FIZERAM PARA COMBATER A ROUBALHEIRA NAS GESTÕES PASSADAS. OU SEJA, SE HJ A ATUAL GESTÃO VEM ENFRENTANDO DIFICULDADE É TBM POR CULPABILIDADE DE ALGUNS ORGÃOS COMPETENTES, QUE DEVERIAM FISCALIZAR E NADA FIZERAM... NO MÍNIMO FORAM OMISSOS E CONIVENTES COM A USURPAÇÃO DO ERÁRIO E ROUBALHEIRA. EM FIM! TRISTE REALIDADE!!! A CORRUPÇÃO É A MÃE DE TODOS OS CRIMES!!!

  • Ana | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 07h44
    16
    7

    No do de oportunistas, quando o Allison dentro da Secopa deitou e rolou nas maracutaias, nenhum auditor fez carta. Esse pessoal ja sabia que cgegaria esse momento de atraso de salarios, não se posivionaram quando Brairo e Silval inventarem esse concurso esdrúxulo dos 10000, e também não interferiram na quantidae e aumento que muitos xarreiras receberam. Tragedia anunciada essa do atraso dos salarios, esses comentarios e desses sindicalistas trambiqueiros que nunca trabalharam e vivem de rolo, todos os anos fazem greve, e depois viram candidatos. Todos vendidos.

  • Marcio | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 07h14
    15
    1

    O que esse "governador" está fazendo e jogando a responsabilidade de sua incompetência nas costas do servidor. Gente como você não vai me enganar mais. 2018 você estará fora da política brasileira. Um cara que usa um partido (PDT) pra se eleger governador depoisque ganha as eleições abandona seus companheiros sem nenhum escrúpulo não tem com acreditar em ideologia de um sujeito desse. Falando em ideologia, ele pode alegar que seu partido não acompanhava suas ideologias, mas como ele conseguiu disfarçar esse desconforto para se eleger senador e passar um bom tempo nesse partido, decidindo sair somente depois de se eleger governador. Pra mim isso se chama traição, usou a estrutura de um partido forte em MT para se eleger e pular para um partido sem relevância aqui.

  • Antonio do Povo | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 06h51
    12
    8

    Estão colhendo os frutos que plantaram com os governos corruptos....fecharam os olhos no governo Silval para ganhar VI...se acharam espertos! Isso é apenas o início....a conta não vai fechar nos próximos anos!!!!

  • Jucimar | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 06h48
    8
    2

    Todos pegavam uma coisinha, mais do Blairo Maggi pra cá é que quebraram MT. Aquele governador usou o estilo Lula.

  • P.R | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 06h25
    9
    0

    vale tudo pra aprovar a pec....acham que isso será salvação heeeiinnnnnnn!? vão esperando vão.....

  • Sispumc | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 02h16
    11
    2

    TODOS OS SINDICATOS , ASSOCIAÇÕES VAMOS DECRETAR OPERAÇÃO TARTARUGA JÁ !!!

  • Diogo nogueira | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 00h15
    66
    3

    acho que alguém, graças a Deus, não será reeleito. tchau querida

  • Camila | Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 00h10
    43
    4

    Novo comentário pra que porque será será vetado pelo site. Mas o que o governo vende e fraudulento pois com a volta da identificação da Madeira pelo Indea do dia 20 de setembro até o dia dez de outubro foi arrecadado mais de um milhão de reais e aí o governo vem dizer que ñ houve receita e chamar os servidores públicos concursados de burro bem como a população. Só espero que publicam caso contrário teremos outras medidas ou.

  • Josue | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 23h28
    69
    5

    Governo covarde. Está punindo toda população matogrossense devido a birrinha de um menino mimado com os servidores do estado. Pra mim não passa de um moleque. Não tem a menor condição de governar, está entre os piores governadores que já existiu.

  • lisbete | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 23h20
    56
    4

    ELE QUER MOSTRAR PODER. REFERE QUE É PROFESSOR DE DIREITO CONSTITUCIONAL E AGE COMO SE NÃO CONHECESSE O MÍNIMO DE CIVILIDADE

  • Amanda | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 23h12
    48
    4

    Muito bem. Com isso está clara a contradição nosd discursos do governo. Como trabalhar assim, nessa pressão. Parabens pela nota.

  • sebastião antunes | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 22h53
    37
    47

    O QUE A SOCIEDADE DEVERIA ESCREVER ERA UMA CARTA DE REPÚDIO AOS SALÁRIOS E PEDURICALHOS QUE SÃO VERGONHOSAMENTE PAGOS AOS AUDITORES ....SALÁRIOS QUE SUPERAM OS 30 MIL QUE, AO OLHAR OS DESMANDOS DOS ÚLTIMOS ANOS COLOCA EM CHEQUE A PRÓPRIA EXISTÊNCIA DA DITA CONTROLADORIA . VA TRABALHAR QUE É DONA ROSANA E SILVA.

  • Cleber | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 22h32
    64
    8

    Até que enfim, alguém alertou o governo de MT.

  • monica | Quarta-Feira, 11 de Outubro de 2017, 22h28
    83
    7

    Isso com certeza é manobra pra aprovar a aberração que está na AL pra ser votada. Parabéns a associação de auditores pela coragem

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS