23 de Fevereiro de 2017,

Política

A | A

Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 22h:20 | Atualizado:

OPERAÇÃO ARARATH

Maggi alerta que juiz contraria STF e se diz surpreso com bloqueio de R$ 4 mi em MT

Ex-governador é citado como conivente pelo MPE por permitir desvio para compra de vaga no TCE


Da Editoria

blairo_maggi_agencia_brasil.jpg

 

Em nota há pouco, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP), se posicionou em relação da decisão do juiz da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular, Luís Aparecido Bertolucci Júnior, que decretou ontem a indisponibilidade dos seus bens em R$ 4 milhões atendendendo um pedido do Ministério Público Estadual. Maggi disse estar surpreso com a liminar do magistrado ao aceitar ação relativa a "Operação Ararath" e que atingiu ainda outros oito réus: o conselheiro Sérgio Ricardo de Almeida; ex-conselheiros Humberto Bosaipo, Alencar Soares e seu filho Leandro Valoes Soares; ex-secretário Éder de Moraes Dias; empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior; ex-deputado estadual José Geraldo Riva e o ex-governador Silval da Cunha Barbosa.

Maggi é apontado pelo MPE como "conivente" com a negociação envolvendo a compra da cadeira de Alencar Soares por Sérgio Ricardo no ano de 2010 por cerca de R$ 8 milhões. A fortuna para o pagamento da vaga teria sido desviada dos cofres públicos em sua gestão como governador do Estado através de factorings clandestinas e empresas que mantinham contratos no Palácio Paiaguás.

O ministro lembrou que em abril de 2016 o ministro do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, arquivou o inquérito contra ele na "Operação Ararath". A época, Toffoli baseou sua decisão num parecer do procurador geral da República, Rodrigo Janot, que afirmou que "não haviam nos autos indícios suficientes de crimes praticados pelo senador Blairo Maggi, nem vislumbra o Parquet outras diligências úteis à formação da justa causa necessária para oferecimento de denúncia no presente caso”.

Maggi ainda destaca que o magistrado passou por cima de uma decisão do STF ao acolher a ação contra ele decretando a indisponibilidade dos seus bens. "Por isso, me surpreendeu a decisão, ainda que provisória, do juiz da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, de receber a denúncia contra mim, no processo cível que deriva da mesma operação", comenta.

O ministro ainda aponta que a ação foi aceita sem nenhum fato novo. "Sem que absolutamente nada de novo tenha sido acrescido ao processo, o juiz veio na contramão do entendimento do Procurador-Geral da República, a quem coube apurar com rigor as denúncias que geraram o presente feito", assevera.

O ex-governador de Mato Grosso e senados licenciado avisou que irá recorrer da decisão junto ao Tribunal de Justiça. "Com a consciência tranquila, estou pronto para prestar todos os esclarecimentos à Justiça e, recorrer da medida, por entender não ter sido justa a decisão proferida, ainda que liminarmente", disse.

AFASTAMENTO NO TCE

Já o conselheiro do TCE, Sérgio Ricardo de Almeida, anunciou que irá se posicionar sobre a liminar que determinou seu afastamento do cargo nesta quarta-feira após tomar conhecimento da decisão. O presidente do TCE, conselheiro Antônio Joaquim, e Sérgio Ricardo ainda não foram notificados. 

 

NOTA DE MAGGI

No dia 26 de abril do ano passado, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, determinou o arquivamento de todas as acusações que pesavam contra mim na chamada Operação Ararath. Entendeu o procurador-geral "que não haviam nos autos indícios suficientes de crimes praticados pelo senador Blairo Maggi, nem vislumbra o Parquet outras diligências úteis à formação da justa causa necessária para oferecimento de denúncia no presente caso”. 

Por isso, me surpreendeu a decisão, ainda que provisória, do juiz da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, de receber a denúncia contra mim, no processo cível que deriva da mesma Operação. 

Sem que absolutamente nada de novo tenha sido acrescido ao processo, o juiz veio na contramão do entendimento do Procurador-Geral da República, a quem coube apurar com rigor as denúncias que geraram o presente feito. Com a consciência tranquila, estou pronto para prestar todos os esclarecimentos à Justiça e, recorrer da medida, por entender não ter sido justa a decisão proferida, ainda que liminarmente.

 

NOTA DO TCE

Sobre a decisão judicial determinando o afastamento do conselheiro Sérgio Ricardo:

O TCE MT e o conselheiro Sérgio Ricardo não foram oficiados da decisão 

O conselheiro Sérgio Ricardo vai se posicionar após tomar conhecimento do inteiro teor da decisão, se possível ainda nesta quarta-feira

 

VEJA MAIS

Justiça afasta conselheiro do TCE e bloqueia R$ 4 mi de Maggi e mais 8 em MT

 

Postar um novo comentário

Comentários (15)

  • SILVAL | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 12h43
    1
    0

    Os máquinarios a sociedade não esqueceu.. ele e o Devitto da SAD... tem que cair todo mundo mesmo, isso é uma vergonha.

  • ELIFAS José Ribeiro | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 12h17
    1
    0

    Dias Toffoli, Blairo Maggi? Esse é o menos indicado para falar em vertude

  • ELIFAS José Ribeiro | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 12h17
    1
    0

    Dias Toffoli, Blairo Maggi? Esse é o menos indicado para falar em vertude

  • ELIFAS José Ribeiro | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 12h16
    1
    0

    Dias Toffoli, Blairo Maggi? Esse é o menos indicado para falar em vertude

  • ELIFAS José Ribeiro | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 12h16
    1
    0

    Dias Toffoli, Blairo Maggi? Esse é o menos indicado para falar em vertude

  • Ze Luiz | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 11h54
    1
    0

    É meio inexplicável ter demorado tanto para aparecer o nome de Blairo Maggi, pois ninguém conhecia uma grupo que veio a luz depois dele, Eder Moraes, os Pagot, e outros tantos que passamos a conhecer depois do governo Blairo, ha pouco tempo disse ter ficado magoado com o envolvimento dele, tanto que ficou um tempo fora do pais, disse que abandonaria a vida política, e não demorou, ja estava brigando para ir para esse ou aquele partido, com a intenção de garantir a sua candidatura, tem que explicar sim, essa historia de compra devagar no TCE, é brincadeira, a gente ouvia falar, só ouvia, agora foram pegos com a mão na massa, só pra lembrar, Eder foi homem forte das finanças do Blairo e Silval, das duas uma ou é mesmo muito competente, ou sabem, digo sabem muito de tudo e de todos.

  • elias pereira da silva | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 11h34
    1
    0

    parece que até que enfim pegaram o motoserra de ouro na boca da botija, ele sempre escapava por alguma desculpa ou usando o artificio de protelação judicial, agora foi pego, com provas documentais, e espero que não fique só nisso, que seja cassado e preso, é o que toda a sociedade matogrossense de bem tanto anseia, o padrinho político do silval fazendo companhia a este.

  • luis carlos | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 11h25
    13
    0

    vergonha,vergonha e vergonha. Tanto roubo que nosso rico Estado esta pobre.

  • BENEVOLENTE | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 10h56
    13
    0

    BLAIRO, O STF NÃO SABIA {TINHA} PROVAS. AGORA TEM, RECIBOS, CONTAS, E O SEU AVAL NA TRANSAÇÃO FINANCEIRA. EU TÔ SURPRESO É COM A DEMORA.

  • CUIABANO | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 09h47
    17
    0

    OLHA O PRIXIMO CANDIDATO A PRESIDENTE JÁ CHEGA O QUE ESTÃO LÁ IMAGINA O REI DA SOJA VAI ISENTAR O IMPOSTA DA SOJA PARA BENEFICIAR A FAMILIA KKKK VOU FALAR CADA CANDIDATO

  • ZÉ NINGUÉM | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 09h46
    20
    0

    E OS MAQUINÁRIOS? KKKKKKKKKKKKKK

  • Teka Almeida | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 04h53
    33
    1

    Senhor Blairo Maggi, quem não deve não teme, e se realmente é inocente ou queira ratificar a decisão do STF, então seja o primeiro a exigir a investigação e comprovação dos fatos. Todo e qualquer comportamento diferente disso levanta suspeita.

  • silva | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 04h42
    26
    4

    agara todos São inocentes, so juiz que ta errado, paizinho de ipocretas, bandos de ladrões. b

  • Rita | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 04h12
    25
    3

    É mágico você conseguiu um formar um time de primeira. Deu poder e potencial a quem nunca soube da ficha corrida e se emocionou com o poder e a beleza que é a carne de "primeira". Espero que a Justiça pare de jogar dinheiro no talo com tanta pirotecnia as nossas custas e de fato faça valer o seu papel. Sem exceções e depoimentos que todos sabem ser mentirosos.

  • cuiabano | Quarta-Feira, 11 de Janeiro de 2017, 01h41
    31
    1

    Quem não deve, não teme!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS