20 de Novembro de 2017,

Política

A | A

Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 18h:24 | Atualizado:

OPERAÇÃO RÊMORA

MPE pede condenação de até 162 anos para ex-secretário e mais 6 em MT

Grupo é acusado de promover rombo na Secretaria de Educação e MT

perminio-guizardi.jpg

 

Mais uma ação penal referente à Operação Rêmora chega à fase final. Desta vez, o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), apresentou as alegações finais no processo relacionado aos acusados que atuavam nos núcleos dos agentes públicos e de operação em esquema fraudulento ocorrido dentro da Secretaria de Estado de Educação (Seduc).

Foi requerida a condenação de Fábio Frigeri, Wander Luiz dos Reis, Moisés dias da Silva, Giovani Belatto Guizardi, Juliano Jorge Haddad, Luiz Fernando da Costa Rondon e Permínio Pinto Filho.

Individualmente, as penas variam de 26 a 162 anos de prisão. Se somadas, as penas dos réus poderão ultrapassar 500 anos.

Consta nas alegações finais, que o esquema objeto da ação penal funcionou como instrumento de arrecadação de propinas, cujo sucesso estava amparado na distribuição de funções e complexidade dos atos, envolvendo diversas estruturas de poder, público e privado.

“O mecanismo de corrupção era praticado com elevado grau de sofisticação, envolvendo a realização de acordo prévio e genérico de corrupção e fraude à licitação, que posteriormente eram concretizadas em situações específicas com a utilização de diversos e velados mecanismos”, destacaram os promotores de Justiça em um trecho das alegações.

Afirmaram, ainda, que os servidores públicos envolvidos no esquema “agiram como verdadeiros “cupins”, corroendo a estrutura da Administração Pública e deteriorando as bases de sua sustentação, notadamente, aquelas amparadas nos princípios constitucionais da legalidade, moralidade e eficiência”.

Para os promotores de Justiça, as consequências e os motivos dos crimes praticados indicam a necessidade de fixação da pena base significativamente acima do mínimo legal. “As consequências dos crimes praticados pelos acusados atingiram muito mais do que os direitos fundamentais individuais. São verdadeiros macrocrimes, pelo fato de atingirem as estruturas de produção, circulação e consumo das riquezas do país, mas acima de tudo afetam a primazia de interesses difusos e coletivos da sociedade”, resumiram.

RESGATE

Foi em 11 de setembro de 2015, dois anos atrás, que o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) recebeu denúncia anônima sobre a existência de suposto esquema relacionado à execução de contratos administrativos relativos a obras públicas da Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (Seduc) com cobrança de propina dos contratados.

Após oito meses de investigação, em maio de 2016, o Gaeco ofereceu a primeira denúncia contra 22 pessoas, na qual foram narrados 28 fatos criminosos. Terminada a primeira fase, os trabalhos investigativos tiveram continuidade para apurar a identidade de outros possíveis integrantes da organização criminosa. Na ocasião, havia suspeitas de uma possível atuação da organização criminosa dentro de outros órgãos públicos do Estado em relação a outras licitações e contratos administrativos do Estado de Mato Grosso.

Parte das suspeitas acabou sendo concretizada e a primeira denúncia teve que ser aditada em julho de 2016 com a inclusão de mais dois fatos de corrupção passiva e de mais dois réus. Segundo o Gaeco, as provas colhidas até a deflagração da segunda fase da operação Rêmora demonstraram a existência de uma organização criminosa estruturalmente organizada em modelo tipicamente gerencial de administração formada por três núcleos: agentes públicos, de operação e empreiteiros.

Até o momento, já foram apresentadas alegações finais em duas ações penais resultantes da Operação Rêmora. Existe, ainda, um terceiro processo relacionado ao Núcleo dos Empreiteiros em fase de instrução.

 

Postar um novo comentário

Comentários (41)

  • Francisco Farias. | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 12h57
    0
    0

    Será que esse povo vai preso mesmo? Eles podem fazer delação premiada, devolvem 5 milhões e ficam com 50 milhões, ficam presos 1 ano e 6 meses, aí saem para viverem e curtir a vida de boa com o dinheiro público....

  • Moisés Gomes | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 10h57
    3
    0

    E os verdadeiros ladrões do Estado a família BARBOSA (Silval, Rosely, Rodrigo e Toninho e seu assessores ) que ROUBARAM 1 bilhão de reais ( Um bilhão de reais) estão soltos e feliz da vida gastando muito dinheiro e rindo na cara do povo Mato grossense. Que triste...dá vontade de...

  • paulo dantas | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 10h13
    2
    2

    e agora jose

  • gilmar ferreira | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 09h34
    6
    0

    O MPE é ridículo e a imprensa corrupta também é. Condenar uma pessoa a 162 anos por improbidade administrativa é um despautério, uma brincadeira...Silval, o maior de todos os ladrões, vai ficar só tres anos em sua luxuosa cobertura...então o bagrinho vai pegar 162 anos? e ningue desse saite questiona isso, afinal tem rabo também, né Claudio Imoraes fantasmão da assembleia e extorquidor de politicos

  • alexandre | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 09h20
    2
    3

    É de qual governo este escândalo ?

  • Carlos | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 08h26
    5
    1

    Gostaria de acreditar em vocês promotores, mas depois de tudo o que verificamos, sempre me pergunto? Essa é a versão do Ministério Público, qual será a versão verdadeira?????? Vocês estudam muito para fantasiar a qualquer custo e vencer vencer vencer, não importa se estão errados. Isso não é justiça.

  • fabio | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 08h23
    5
    2

    Remora, iniciou de um cartel de empresários (sem nenhuma participação de servidores), teve todas as ligações telefônicas distorcidas e manipuladas de acordo com a necessidade projetada pelo MP, aliciou e culunhou suas testemunhas, fala de 70% das obas que nem existiam, obras de fantasia e propaganda eleitoral, fala de recursos que sequer existiam, fala de mentiras sobre pagamentos que não tinham sequer dinheiro no estado para tal. Fala de testemunhas pressionadas pelo MP a mentirem e desbancadas com provas. (Alias onde estão as provas MP). Como acreditar nisso!

  • jose dias | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 08h15
    6
    0

    Caramba, como confiar nesse judiciário, se eles não seguem Leis, quem as seguira... o povo!

  • agenor | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 08h14
    5
    0

    É a quadrilha mais idiota, que roubou migalha, em troca de nada e sob o comando do expert que foi coordendor da campanha e enganou seu chefe....

  • ze mole | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 08h13
    5
    0

    Depois de distorcer todos os fatos, mais do que provado que o MP quer a anulação processual dessa operação, nunca vi tanta mentira contada num só processo.

  • Davi | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 07h54
    2
    2

    Como sempre o Taques não sabia de nada. O governador manda mesmo no MPE e no Judiciário do Estado.

  • Claudio | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 07h48
    4
    2

    Alguem avisa o Taques dessa noticia, ele falou que seu governo não tem corrupção, acontece sempre o contrario de tudo o q ele fala.

  • Teka Almeida | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 07h21
    4
    2

    Penas variam de 26 a 162 anos de prisão, isso é piada no Brasil, pois sabemos muito bem que preso não cumpre a pena. Logo saem, por pré requisitos. Presos perpétuos somos nós trabalhadores que pagamos impostos e os larápios vagabundos roubam. Vão ficar no máximo uns dois três anos, depois voltam não só ao convívio da sociedade mas também com novos planos arquitetados para continuarem roubando. Comem, bebem e dormem as nossas custas. Nem na prisão são capazes de trabalhar para se manterem.

  • BEDELHO (olho vivo) | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 06h27
    1
    2

    pizza + marmelada (isso NUNCA + NUNCA ocorrera) SENTENÇA pra BOI DORMIR. + correto era ZERA tomar tudo CONFISCAR OS BENS DELES E DE FAMILIARES LIGADO A ESSE CRIME. + dar uns 5 anos FECHADO PRISÃO ai sim.

  • Tô vendooo | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 05h56
    3
    0

    Essa palavra cupim serve bem, quando uma entidade faz de tudo pra dar ar de licitude nos penduricalhos para engordar os super salários. Isso sim é Cupim e organização criminosa usando a máquina publica em benefícios próprio, corroendo a estrutura deficitária e maquiando as informações.

  • Paulo | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 05h56
    4
    0

    No final todos vão ser absolvidos

  • Bernardes | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 00h07
    1
    3

    Tô louco pra ver esses vagabundos presos. Tomara que a segunda instância julgue rápido la recursos. Esse Geovani deve muito pra sociedade matogrosense. Vai pagar as dívidas do pai. Miguel guizardi, dá época dos Campos, no poder.

  • Bernardes | Quarta-Feira, 13 de Setembro de 2017, 00h05
    1
    3

    Tô louco pra ver esses vagabundos presos. Tomara que a segunda instância julgue rápido la recursos.

  • Cuiabana | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 23h48
    2
    3

    Vixi!!! Os LADROES e CORRUPTOS do governo PEDRO TAQUES já começam a ser denunciados/condenados sem mesmo acabar o governo de enganação. Imaginem a hora que acabar esse governo já considerado o mais incompetente de toda história de Mato Grosso. Fora TAQUES e a corja de secretários envolvidos em diversos crimes conforme denúncia do MPE.

  • ana | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 23h47
    1
    2

    concordo. O vilipendio do erário publico gera mto mais danos que qquer outro crime

  • Celso | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 23h41
    2
    2

    Uma coisa é pedir e a outra é atender...Embora, infelizmente, como estamos vivendo num país policialesco e o judiciário tem estado a reboque do ministério público, a sentença pode ultrapassar o limite da razoabilidade. Depois que o juiz Sérgio Moro, ídolo do judiciário brasileiro - Somos Todos Moro, absolveu, por falta de prova, a mulher de Eduardo Cunha que movimentou numa conta bancária na Suíça (em lojas de grife) mais de US$ 1 milhão, pasme, e cujo valor a consorte desconhecia que o dinheiro era oriundo de corrupção, tudo pode acontecer, inclusive na análise da dosimetria da pena...

  • Boanerges | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 23h29
    2
    0

    E Lula continua solto...

  • Boanerges | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 23h29
    1
    0

    E Lula continua solto...

  • Boanerges | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 23h29
    2
    0

    E Lula continua solto

  • Paulo de Almeida | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 22h33
    4
    0

    Esses membros intocaveis do MPE de Mt, estrapolam em suas declaracoes para a imprensa. Dizer que esses coitados da seduc do caso remora, que eles dizem que fizeram um rombo na secretaria, e tudo pra esconder os verdadeiros culpados que eles sabem que e o Gov Pedro Taques, que deve para o empresaruo Alam Maluf, esse Gov Pedro alem de sinico e caloteiro. Deve e faz armacao para prender os seus credores.

  • Paulo de Almeida | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 22h33
    4
    1

    Esses membros intocaveis do MPE de Mt, estrapolam em suas declaracoes para a imprensa. Dizer que esses coitados da seduc do caso remora, que eles dizem que fizeram um rombo na secretaria, e tudo pra esconder os verdadeiros culpados que eles sabem que e o Gov Pedro Taques, que deve para o empresaruo Alam Maluf, esse Gov Pedro alem de sinico e caloteiro. Deve e faz armacao para prender os seus credores.

  • Joao | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 22h21
    3
    1

    E PRA O PEDRO TAQUES NÃO VAI ACONTECER NADA ? SEMPRE OS SERVOS DO REI QUE SOBRA BEM FEITO VÃO DEFENDER PATRÃO BANDO DE OTARIOS KAKAKAKAKA KAKAKAKA PEDRO TAQUES É O CULPADO DESSES ESQUEMA O ALAN MALOUF FALOU TUDO E O TAQUES ESTAR SOLTO PQP

  • J.José | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 21h15
    2
    2

    Toma! Agora PP fala.

  • Paulo...cpa | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 21h08
    4
    0

    Esses bandidos roubarão foi pra pagar os financiadores da campanha do SR.GOVERNADOR PEDRO TAQUES...

  • alexandre | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 20h58
    2
    1

    Não tenho secretário envolvidos em ....

  • Carlos alvarenga | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 20h58
    1
    2

    Queremos saber pra onde vai o dinheiro se é recuperado confiscam bens dos ladrões, pq essas pessoas são ratos.

  • To de Olho | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 20h54
    1
    1

    http://muvucapopular.com.br/noticias/opiniao/93712-analista-diz-que-taques-se-tornou-o-maior-vagabundo-de-mt.html

  • Decio Nazario | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 20h44
    1
    0

    D U V I D O ...................................................

  • Julieta | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 20h08
    1
    3

    Pena pesada nesses safados... vem com delacao meia boca, devolve 10% e querem imunidade... pena tem qie ter carater educativo!!!!! Pelo menos uns 5 anos em regime fechado com presos comuns pra aprender a nao roubar a sociedsde!!!! 2018 vamos renovar, executivo e legialativo!

  • Estudante | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 20h04
    5
    1

    A verdade que o MP pode pedir mais quem vai decidir na primeira instância é a Doutora Selma e na verdade o que existe contra Juliano,Moisés,Wander, nada de concreto, prova até agora nenhuma, e como é um absurdo na operação lava jato que são milhares de reais a pena mínima foi de 1 ano e a máxima 18 anos agora imagina essa operação onde nenhum dos acusados participava de lícitação e nenhum deles participava do financeiro, e outra coisa que a Doutora Selma vai pesar ninguém do financeiro ficou como réu é muito menos da lícitação a superintendente da época a Patrícia não virou réu, oras se o MP desarticulou uma organização criminosa onde o Moisés e o Wander tinham sido exonerados em Outubro e Março respectivamente e não faziam parte mais de nenhuma obra e a operação foi deflagrada em Maio são muitas situações que precisariam ser melhor explicadas mais infelizmente isso não ocorre só uma última porque o Ricardo sguarezzi réu confesso que arrecadou propina durante 4 anos o MP não quer fazer nada enfim é o que eu vejo analisando esse processo.

  • Arcanjo | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 20h04
    4
    1

    Kkk MP e sua estória, condena maior que do Arcanjo uuuiii.

  • Tachoo | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 19h56
    4
    0

    Parece até que os promotores não estavam nas mesmas audiências da Juíza Selma, puts... acreditar em quem agora.

  • Fiscal | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 18h56
    4
    1

    Rombo!!! Até hoje escondido pelo MP, gostaria de entender: as maioria das obras indicadas pelo MP não existiam, o estado diz que não executou o pagamento aos empreiteiros que estão lutando até hoje pra receber o executado. Cadê o Rombo! Só nossos promotora super bem pagos sem provas veem isso.

  • Cuiabano | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 18h47
    4
    2

    Nosso MP vive de fantoche, não entendo, se os empresários assumiram para Juíza que formaram cartel para vencer as licitações sem nunca comunicar a Seduc! De onde eles tiram essas loucuras, parece algo proposital para ter indícios de anulação do processo.

  • João José de Rosário | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 18h43
    5
    1

    E os mandantes vão ser condenados ? Paulo Taques e Pedro Taques...

  • Eleitor | Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 18h42
    5
    1

    E o PEDRO TAQUES ????

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS